Entenda os motivos dos protestos nas estradas do país nesta segunda

Em ao menos 7 estados, caminhoneiros pararam rodovias federais e estaduais do país nesta segunda-feira (1) reclamando das restrições de circulação nas cidades, do valor do pedágio e defendendo a redução do preço dos combustíveis.

 As manifestações foram registradas em Minas Gerais,Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo, Mato Grosso, Paraná e Bahia.

A paralisação foi convocada pelo Movimento União Brasil Caminhoneiro, que defende uma greve da categoria por 72 horas a partir das 6h desta segunda-feira.

O movimento pede subsídio no preço do óleo diesel (para baratear preços dos alimentos e produtos), isenção para caminhões do pagamento de pedágios em todas as rodovias do país, criação da Secretaria do Transporte Rodoviário de Cargas, vinculada diretamente à Presidência da República, e a votação de um projeto de lei nacional que altera a Lei do Motorista e define soluções para concorrência desleal exercida por transportadores ilegais, dentre outros problemas da categoria.

Segundo o presidente da Associação Nacional dos Caminhoneiros (Antrac), Benedito Pantalhão, a categoria foi “orientada a parar no intuito das reivindicações ganharem força”. “Desde que sejam manifestações ordeiras, estamos apoiando e incentivando o pessoal a aderir ao movimento. Ainda estamos formalizando uma pauta de reivindicações que seja possível apresentar”, explica.

“A redução do valor pedágio é um dos nossos objetivos, mas sabemos que não será totalmente possível, pois é formalizado em contrato e alguém vai ter que pagar a conta. Ainda está em avaliação sobre a negociação. Também lutamos contra o desvio de dinheiro de órgãos públicos ligados às obras nas estradas e pela redução da tributação sobre o diesel, para que o preço do combustível possa cair”, diz Pantalhão ao G1.

Veja as estradas que foram bloqueadas nos estados:

Protestos na BR-381

Minas Gerais (acompanhe a situação)
– BR-381: Cinco pontos de manifestação. Em Igarapé, na região metropolitana de Belo Horizonte, o trânsito foi bloqueado na madrugada. Por volta das 12h, eram mais de 20 km de caminhões parados, segundo a Polícia Rodoviária Federal. A ideia dos caminhoneiros é paralisar as estradas do Brasil até que haja uma negociação da pauta com o governo federal
– LMG-808, MG-20 e MG-424: ativistas colocaram fogo em pneus pedindo a construção de passarelas e rotatórias
– BR-262: Em Manhuaçu, na Zona da Mata, cafeicultores fecharam o tráfego reivindicando melhores preços do café, conforme a Polícia Rodoviária Federal
– BR-040: Caminhoneiros decidiram protestar em Nova Lima, no sentido Rio de Janeiro

São Paulo (acompanhe a situação)
– Castello Branco: caminhoneiros interromperam o tráfego desde as 5h, na altura de Itapevi, e escreveram suas reivindicações no chão da estrada. De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), apesar do bloqueio, motoristas podiam circular pelo acostamento
– Via Anchieta: protesto de caminhoneiros. O tráfego foi parcialmente interrompido na altura do km 23, da pista sentido litoral.
– Guarujá: protesto de caminhoneiros em um acesso que liga ao porto de Santos, na Rua do Adubo. Eles reclamam de buracos na via e também pedem a redução da tarifa dos pedágios no Sistema Anchieta-Imigrantes
– Rodoanel: trecho sul foi fechado pela manhã por moradores de Itapecerica da Serra, que reivindicam melhorias para a região
– SP-127: a Rodovia Francisco da Silva Pontes foi bloqueda na região de Itapetininga
– Rodovia João Mellão: caminhoneiros protestaram em Avaré parados às margens da rodovia contra a nova cobrança dos eixos suspensos e pedindo mais seguranças nas estradas
– Rodovia Cônego Domênico Rangoni: caminhoneiros bloquearam o pedágio pedindo que o governo estadual volte atrás na medida que passa a cobrar o pedágio de todos os eixos existentes nos caminhões e não somente os que são utilizados

Espírito Santo
– BR-262: protesto de caminhoneiros em Viana contra o valor elevado do óleo diesel que compromete o frete
– BR-101: Em Iconha, no Sul do estado, manifestação de caminhoneiros interditou as pistas centrais no km 373, segundo a PRF, contra o valor do pedágio e do combustível
– BR-101: protesto de caminhoneiros em Rio Novo do Sul, pelos mesmos motivos

Bahia
– BR-116: protesto em Cândido Sales, no sudoeste do estado, com os dois lados da via fechados às 12h40
– BR-242: trecho entre Barreiras e Luis Eduardo Magalhães, bloqueado por caminhoneiros
– BR-020: bloqueada na região oeste do estado, também pela redução do preço do diesel

Rio de Janeiro

– BR-040: 500 caminhoneiros pararam a rodovia em Petrópolis, Região Serrana. Eles pedem a redução do pedágio em 50% (o valor é de R$ 8 para cada eixo), mudança na restrição dos caminhões com três eixos ou mais que não podem trafegar pela subida da Serra de Petrópolis em determinados horários de sextas, sábados e vésperas de feriados, alteração na lei da balança e redução do preço do combustível.

Mato Grosso 
– BR-364: saída de Cuiabá para Rondonópolis foi paralisada. Caminhoneiros pedem melhores condições nas estradas do estado, destinação exclusiva de recursos à infraestrutura, redução no preço do óleo diesel e valorização da categoria.
– BR-163: manifestantes protestam nas proximidades de Sorriso

Paraná
-PR-182: em Realeza, próximo ao trevo de acesso a Planalto e Francisco Beltrão, no sudoeste, os dois sentidos da rodovia estão interditados desde as 11h, pelos caminhoneiros
– BR-376: Em Ponta Grossa, nos Campos Gerais, caminhoneiros interditaram a via pela manhã.

Fonte: G1

Comentarios