Custo do frete ofusca alta da soja em MT

Transporte está mais caro que em 2014 e cotações estão menores, afirma Imea

Os preços da soja no mercado doméstico apresentaram crescimento na última semana, atingindo patamares xanimadoresx para negócios no mercado físico e no futuro. No entanto, o custo do frete está acima do registrado no mesmo período de 2014 enquanto as cotações estão abaixo. A análise é do Instituto Mato Grossense de Economia Agropecuária (Imea).

A recente alta foi provocada por dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) a respeito da safra 2015/2016. De acordo com eles, a área semeada deve alcançar 34,4 milhões de hectares. As informações apontam ainda para recuo dos estoques entre o primeiro e o segundo trimestre, de 36,1 milhões para 17 milhões de toneladas.

Apesar da valorização da soja na última semana, o custo do frete em relação ao preço da oleaginosa está 6 pontos percentuais (pp) acima do registrado em julho do ano passado, a 30%.

O Imea afirma ainda que a cotação do frete de Sorriso ao porto de Santos na primeira semana do mês, de R$ 16,20 por saca, está R$ 2,70 a saca a mais que em julho do ano passado. Além disso, a cotação da soja está em patamares menores que os vistos em 2014.

Apesar de grande parte da soja a ser exportada já estar nos portos, ainda há grão a ser transportado em julho, e que, portanto, apresentará um custo com frete mais elevado que em 2014, assim como o notado desde abril deste ano x diz trecho do relatório.

Em relação às perspectivas do mercado no médio e longo prazo, o Imea afirma que os dados sobre o clima nos Estados Unidos em julho e, principalmente, em agosto, serão fator-chave para determinar o tamanho da oferta norte-americana e, por consequência, os preços da oleaginosa no mercado internacional.

Fonte: Guia do TRC

Comentarios