Candidata Soninha Francine fala das suas propostas para o setor do transporte de cargas

Chico da Boleia entrevista a candidata Soninha Francine do PPS.

Chico da Boleia: Você não acha que criar corredores é fazer o mesmo do mesmo?
Soninha: Não, porque os corredores precisam funcionar direito, o que não é o caso dos que já estão implantados. Não adianta ter vinte linhas de ônibus no corredor; é como ter fila preferencial para idosos e ter muitos deles esperando sua vez. O corredor tem de ter uma linha única, operada por veículo de grande capacidade, que circule a intervalos regulares. Com o pagamento da passagem no próprio ponto, o embarque poderá ser feito por todas as portas e a parada do veículo será muito mais breve. Com essa regularidade, o ônibus será tão atraente quanto o metrô, porque será mais confortável e previsível.
Chico da Boleia: Em termos macro qual seria sua proposta para o setor do transportes de cargas? Sabemos que a cidade de São Paulo está saturada.
Soninha: Um monte:
Área de transporte em São Paulo: Além de melhorar as condições para o deslocamento de pessoas e mercadorias – por exemplo, com a operação inteligente dos corredores de ônibus, fazendo com que funcionem com a mesma regularidade e eficiência do metrô (o que é perfeitamente viável) – é preciso analisar por que, de onde e para onde acontecem os deslocamentos. A ocupação do território em São Paulo é muito desorganizada e desigual obriga milhões de pessoas a longas viagens diárias. Vou garantir a oferta de moradia na região central em condições acessíveis à população de renda mais baixa e incentivar a atividade econômica na periferia. Também vou patrocinar uma pesquisa origem-destino sobre a circulação de cargas na cidade e região metropolitana.

Zona de restrição máxima: Será REVISTA, com a correção de distorções, injustiças e medidas contraproducentes que, ao prejudicar o setor de transporte de cargas, prejudicam a cidade TODA. Vou rever as chamadas “excepcionalidades”, incluindo novas categorias e ampliando o horário permitido. Também vou garantir que o sistema funcione, evitando a emissão de multas para veículos já cadastrados! Algumas medidas previstas quanto a circulação de caminhões de modo geral: 1) Padronizar o horário da restrição na Região Metropolitana para no máximo três horas por turno (das 6 às 9 e das 17 às 20, de segunda a sexta somente). 2) Autorizar a circulação de VUC com até 7,20m de comprimento sem nenhuma restrição (hoje a capital limita em 6,20 de comprimento, enquanto municípios da Região Metropolitana autorizam 7,20). 3) A criação de rotas alternativas viáveis para a passagem de caminhões maiores quando não houver contorno viário ou rodoanel.

Proibição dos caminhões nas marginais: Também vou reduzir o horário da restrição, permitir a circulação do VUC de 7,20m x 2,30m) e do caminhão TOCO (10m x 2,60) 24 horas e estudar a implantação de um corredor exclusivo para caminhões pela pista expressa da Marginal do Tietê entre a Dutra e a Anhanguera.
Construir pontos de descanso para os caminhoneiros que ficam nas marginais esperando dar o horário para rodar a cidade.

Combate ao roubo a carga/caminhões: Com a criação de pontos seguros para estacionamento, a boa localização de entrepostos e a oferta de rotas alternativas seguras, já estaremos oferecendo condições melhores e reduzindo as oportunidades para o roubo. Mas também é necessária a utilização de monitoramento por câmeras, a presença ostensiva da Polícia Militar e a ação inteligente da Polícia Civil para mapear a rota do crime e atacar as organizações criminosas na origem.
Chico da Boleia: De acordo com a nova lei do Motorista, como você vê que o município possa ajudar em sua implementação?
Soninha: Embora a presidente tenha vetado a obrigatoriedade do governo de investir na construção de pontos de apoio para os motoristas fazerem seus descansos obrigatórios, vou me encarregar disso na prefeitura, reservando áreas em pontos estratégicos para plataformas logísticas que incluam espaços com essa finalidade que poderão ser operadas em regime de PPP. Nesses locais, além do repouso propriamente dito, haverá a oferta de vários serviços para os motoristas (comunicação por rádio, telefone e internet; atendimento em Saúde; serviços bancários etc)
Chico da Boleia: Você assumiria um compromisso de construir um fórum permanente com as entidades do setor para buscar soluções que atendam a todos os envolvidos?
Soninha: Sim, claro. Foi uma característica do meu mandato como vereadora e da gestão como Subprefeita: criar espaços institucionais para ouvir as reclamações, ponderações e sugestões da população. Tenho muito interesse nisso e muito prazer em me comunicar, mas defendo a criação de instâncias formais para que os cidadãos não dependam da boa-vontade de cada governante.

“Chico da Boleia Orgulho de ser Caminhoneiro

Confira o vídeo do Chico da Boleia falando sobre as eleições e analisando as propostas dos candidatos para o setor do Transporte de Cargas.

 

Comentarios