Caminhoneiros voltam a protestar contra aumento de combustíveis no Rio Grande do Sul

Em Camaquã, segundo a Polícia Rodoviária Federal, pedras foram arremessadas contra veículos. Não foram registrados bloqueios de rodovias.

Caminhoneiros fizeram novos protestos entre a noite de domingo (6) e a madrugada desta segunda-feira (7) em pelo menos dois pontos de rodovias federais gaúchas. Apesar de não ter ocorrido bloqueio, veículos foram apedrejados na BR-116 em Camaquã, conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Os caminhoneiros protestam contra o aumento de impostos para diesel e o valor pago pelo frete. Também em Camaquã, pneus foram incendiados no acostamento da rodovia. O protesto foi encerrado por volta da 1h.

Em Pantano Grande, no Vale do Rio Pardo, os caminhoneiros protestaram na BR-290, mas não foram registrados episódios de pedras atiradas contra os veículos. No meio da madrugada ainda era registrada concentração de caminhoneiros em um posto de combustíveis.

Durante o domingo, caminhoneiros realizaram uma carreata em Guaíba, na Região Metropolitana de Porto Alegre. A mobilização era em comemoração ao Dia do Motorista, celebrado no dia 25 de julho, mas acabou tendo o tom de protesto por conta do apoio as manifestações que são realizadas em diversas partes do estado desde a semana passada.

Em Ijuí, no Noroeste do estado, manifestantes bloquearam a entrada da base de distribuição da Petrobras, e prometeram só encerrar a manifestação quando o aumento dos combustíveis for revogado.

 A empresa diz que não haverá desabastecimento na região porque será feito o abastecimento a partir de outros polos.

Comentarios