84ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

Apagando as luzes de 2018

Companheiros e companheiras do velho tapete negro, chegamos ao final de mais um ano, aquele momento onde olhamos para trás e avaliamos o que fizemos ou deixamos de fazer, olhamos em volta para entender o que aconteceu ao longo do ano e como isso nos afetou direta ou indiretamente. E olhando no retrovisor começamos a sonhar, preparar, planejar o próximo ano “2019”. E falando algo que todo mundo fala, mas é a mais pura realidade, que é o tempo passa cada ano mais rápido e o tempo ao lado dos que amamos fica menor.

Em relação a este ponto peço licença para colocar minha experiência, o que eu vivi em 2018, que de maneira objetiva me fez acordar para alguns aspectos que eu estava deixando de lado com a correria de quem vive na estrada buscando o ganha pão sem dia e sem horário.

No dia 10 de maio de 2018 eu nasci de novo!

Isso mesmo! Voltando de um evento realizado na cidade de Brasília a bordo do Chico Móvel pela rodovia MG 798, na altura da Cidade de Uberaba, após um mal súbito me envolvi em um acidente com um caminhão tanque carregado. Graças a providência divina, a colisão não foi frontal, e eu me choquei com a lateral do caminhão, ficando preso nas ferragens com fratura exposta no cotovelo, fratura na tíbia, lesão na face. Fiquei desacordado até após o procedimento cirúrgico.

Estou comentando aqui sobre isso pois, quando sai de Brasília no fim do dia, tinha uma série de compromissos agendados, projetos, e do nada fiquei no estaleiro, fiquei de cama sem pôr o pé no chão mais de 68 dias. Esta experiência me mostrou, de forma objetiva, que jamais podemos deixar as coisas para o dia seguinte, jamais podemos deixar de dizer o que sentimos para semana seguinte, pois pode não haver um amanhã.

Publicidade:

anuncio

Por isso, vamos valorizar nosso tempo, nossa família, nossos amigos, nossos companheiros. A vida é, sem sombra de dúvida, muito curta e nunca sabemos quando iremos ser chamados para uma outra dimensão. Encerramos 2018 com um Presidente eleito como nunca se havia visto. Quero dizer, sem debate, sem aparecer, e usando o mundo virtual e as famosas e comprovadas fake news para conseguir votos. Onde mal tomou posse e já se indispôs com vários países que são parceiros comerciais tradicionais do Brasil. Além disso, sua base eleita para Câmara dos Deputados e o Senado está em pé de guerra, seus filhos envolvidos com depósitos de funcionários do próprio gabinete suspeitíssimos. E isso não é uma opinião, isso está escrito, gravado nos vários veículos de comunicação em nível nacional, e como eu disse: ele ainda não tomou posse.

Digo isso porque respeito quem votou nele, mas também me sinto no direito de dar minha opinião. Para mim, o maior absurdo desse governo, que ainda nem começou, foi acabar com o Ministério do Trabalho. É um erro crasso, é um absurdo sem tamanho! Que pessoas dentro do Ministério não tenham feito seu trabalho com probidade, não pode ser uma justificativa para extinguir um órgão de defesa dos direitos dos trabalhadores. Todos os lugares de gestão têm seus problemas, públicos e privados, é preciso saber reforma-los sem acabar com eles. Na minha opinião, o novo governo precisa ser mais propositivo, porque até agora as notícias que recebemos são de que ele extinguiu, acabou, fechou, cortou programas, ministérios, secretarias, investimento.

Mas como diria minha adorável e falecida mãe, “vamos dar tempo ao tempo e rezar que o pior não aconteça”.

O ano de 2019 nos aguarda com o debate sobre o Marco Regulatório do Transporte, já aprovado na Câmara dos Deputados e agora em discussão no Senado Federal, como pontuamos em edição anterior. Por isso, vamos ficar de olhos bem abertos, pois isso vai definir como nosso setor vai operar daí para frente.

Vou ficando por aqui, desejando a todos um excelente e iluminado Natal com as bênçãos de Deus, e um ano novo repleto de sucesso, saúde, alegria, paz e muito amor. Mais uma vez queremos agradecer a todos que nos dão uma audiência maravilhosa seja lendo nossos jornais, acessando nosso site ou nos acompanhando pelas redes sociais. Também agradecemos aos nossos patrocinadores que acreditam que, mais que publicidade, o importante é informar com precisão.

Chico da Boleia, sempre com orgulho de ser caminhoneiro

Comentarios