Rota de fuga de pedágios em SP, Rodovia Cunha Bueno é alvo de quadrilhas de roubos de cargas

Número de crimes nas cidades interligadas pela via aumentou nos cinco primeiros meses do ano. Polícia Rodoviária diz que realiza patrulhamento ostensivo e que prendeu suspeitos em março.

Utilizada por caminhoneiros como rota alternativa para fugir das praças de pedágio, a Rodovia Deputado Cunha Bueno (SP-253) tem sido alvo constante de quadrilhas especializadas em roubos de carga.

A denúncia dos próprios motoristas é confirmada pelos dados da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP). Entre janeiro e maio, esse tipo de crime cresceu na maioria das cidades que são interligadas pela rodovia.

Em Guariba (SP), foram quatro ocorrências, contra duas no mesmo período do ano passado. Já em São Simão, o número de roubo de cargas saltou de dois para oito. Em Pradópolis (SP), foram registrados quatro roubos, contra um único caso em 2016.

“É muito perigoso esse pedaço. Inclusive, nós vamos até mudar a rota. Às vezes, o pedágio é mais caro, mas é mais seguro. No período noturno, que a gente pode andar, nesse pedaço é impossível”, diz o caminhoneiro Maycon Walas Pereira.

Percorrendo as estradas paulistas há cinco anos, Pereira contou a empresa em que trabalha já teve dois caminhões roubados na Cunha Bueno, quando transportavam açúcar. Os veículos foram recuperados depois do crime, mas a carga foi levada pelos ladrões.

“Eles estavam em dois caminhões, um deu problema e outro motorista parou para ajudar. Quando eles descerem, foram abordados e levaram o caminhão. Às vezes, falta ter uma base da polícia neste trecho, porque não tem”, afirma.

 A reclamação é compartilhada pelo caminhoneiro Luiz Sérgio Francisco Correa, destacando que não encontra policiamento até mesmo na Rodovia Anhanguera (SP-330), uma das principais do estado e que cruza com a Cunha Bueno, próximo a São Simão.

Em Ribeirão Preto (SP), por exemplo, o roubo de cargas mais que dobrou nos cinco primeiros meses do ano: foram registradas 22 ocorrências, contra 10 até maio do ano passado, segundo dados da própria SSP.

“Muito medo, não tem segurança, não tem iluminação. As viaturas, você pode contar, não tem. Não paramos de noite porque não tem lugar para parar, Os postos estão cobrando estacionamento, muitos não deixam parar e a gente fica jogado nas pistas”, afirma.

O tenente da Polícia Rodoviária Péricles Veroneze Flora nega as declarações dos motoristas, destacando que uma quadrilha especializada em roubo de cargas de açúcar foi presa em março, graças ao trabalho ostensivo e de investigação.

“O policiamento rodoviário tem feito patrulhamento nessas regiões Todos os dias a gente tem feito patrulhamento, tanto o tático ostensivo, quanto nossas viaturas, também em postos de combustível que ficam mais afastados das nossas bases”, diz.

Caminhoneiros reclamam de falta de policiamento na Rodovia Anhanguera (SP-330) (Foto: Maurício Glauco/EPTV)

Flora explica que a Rodovia Cunha Bueno é alvo dos ladrões porque as estradas de terra entre os canaviais acabam servindo como rota de fuga. Além disso, alguns trechos íngremes obrigam os motoristas a trafegarem em baixa velocidade.

 “Os delitos ocorrem, na maioria das vezes, com o veículo em movimento, no momento em que pega uma subida e imprime uma baixa velocidade. Os meliantes aproveitam dessa oportunidade para abordar os condutores”, afirma.

Comentarios