Raízen inicia comercialização de etanol aditivado da marca Shell em Minas Gerais

Shell V-Power Etanol será o primeiro produto do tipo no Estado e chegará aos consumidores mineiros em abril

A partir de abril, os consumidores mineiros passarão a contar com mais uma opção de combustível nas bombas da cidade. A rede de postos Shell oferecerá aos seus clientes o Shell V-Power Etanol, biocombustível aditivado que limpa, protege e melhora a performance do motor.

Por conta da sua operação no seu terminal de distribuição em Betim, a Raízen, licenciada da marca Shell no País, tem capacidade local de armazenamento de combustível para expandir o leque de seus produtos para os revendedores mineiros, tornando-se a primeira companhia a oferecer etanol aditivado no Estado.

Considerada uma praça estratégica para a companhia, Minas Gerais conta atualmente com a segunda menor alíquota de ICMS sob o etanol hidratado do país, cenário que favorece a comercialização e a decisão do consumidor de utilizar o produto na região. O estado, que conta com 10,4% da frota circulante brasileira (segundo Relatório do Sindipeças), será o quinto mercado a receber o produto.

“Minas Gerais tem todas as condições favoráveis para fazer do etanol uma escolha vantajosa para o consumidor. A infraestrutura da Raízen na região permitiu a chegada do Shell V-Power Etanol, incrementando o nosso portfólio de produtos diferenciados no mercado local. O consumidor mineiro, apaixonado por seu veículo, sai ganhando com mais uma opção de alta tecnologia e qualidade reconhecida da marca Shell”, destaca José Augusto Neves, diretor de Negócios de Varejo da Raízen.

De acordo com testes realizados pelo Instituto Mauá, o etanol aditivado ao motor, se usado regularmente, reduz ainda mais os depósitos em válvulas em comparação ao etanol comum. Isso ocorre devido à exclusiva tecnologia FMT (Friction Modification Technology), responsável por criar uma película entre as partes móveis que entram em contato com o combustível, elevando a lubrificação e reduzindo o atrito das partes internas causado pelo desgaste natural do funcionamento do motor.

“A partir de abril o consumidor mineiro passará a contar com mais um produto de alta qualidade, desenvolvido com a tecnologia da marca Shell e que possui exclusivos aditivos que protegem, limpam e melhoram o desempenho do motor. É fato que o etanol é um combustível de queima mais limpa e que deixa menos resíduos carbônicos no motor. Mas é importante entender que os depósitos se formam inicialmente pela circulação natural de vapores de óleo lubrificante pela região das válvulas de admissão, e dos bicos injetores de combustível. Para a remoção desses resíduos e prevenção de novos depósitos, recomendamos o uso do etanol aditivado, que colabora na retomada e manutenção da eficiência do motor” ressalta Gilberto Pose, coordenador técnico de combustíveis da Raízen.

Publicidade:



Sobre a Raízen

A Raízen é uma empresa integrada de energia que atua em todas as etapas do processo, desde o cultivo da cana, com a produção de açúcar, etanol e bioenergia, até a comercialização, logística e distribuição de combustíveis, tão essenciais no dia a dia das pessoas e dos negócios.

Conta com um time de cerca de 29 mil funcionários, que trabalha todos os dias para crescer junto com a companhia e gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do país, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir do bagaço da cana.

No Brasil, é líder na produção de açúcar, etanol e bioenergia – com 860 mil hectares de áreas agrícolas cultivadas – e uma das maiores no setor de combustíveis, com mais de 6.400 postos da marca Shell – além de cerca de 950 lojas de conveniência Shell Select. Destaca-se como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no país, com R$ 86,2 bilhões na safra 17/18.

São 26 unidades de produção de açúcar, etanol e bioenergia + planta de etanol 2G que produzem cerca de 2,0 bilhões de litros de etanol por ano e 4,2 milhões de toneladas de açúcar. E conta também com uma capacidade instalada para produzir 1GW de energia elétrica a partir do bagaço da cana, com capacidade instalada de 3,9 TW/ano.

Comercializa a cada ano aproximadamente 25 bilhões de litros de combustíveis para os segmentos de transporte, indústria e varejo, operando em todas as regiões do país por meio de 68 bases de abastecimento em aeroportos e 68 terminais de distribuição de combustível.

Criada há mais de 15 anos, a Fundação Raízen possui seis núcleos no interior do estado de São Paulo e um em Goiás e já beneficiou mais de 13 mil alunos e mais de 4 milhões de pessoas com ações realizadas desde 2012.

Na Argentina, onde começou a atuar em 2018 com a compra dos ativos de downstream da Shell, a Raízen comercializa aproximadamente 6 bilhões de litros de combustíveis por ano, incluindo uma rede com 665 postos Shell, uma refinaria, uma planta de lubrificantes, três terminais terrestres, duas bases de abastecimento em aeroportos e ativos de GLP (Gás Liquefeito de Petróleo).

Comentarios