Preço dos combustíveis continua a subir nos postos

O mais recente reajuste anunciado pela Petrobras fez com que a gasolina acumulasse alta de 74% e o diesel de 64,7%. (Foto: reprodução)

Preço dos combustíveis continua a subir nos postos

Brasileiros pagam cada vez mais caro pelo litro da gasolina e do óleo diesel

Redação Chico da Boleia

No último relatório divulgado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), foi constatado que os preços dos combustíveis continuam a subir nos postos em todo país.

O mais recente reajuste anunciado pela Petrobras fez com que a gasolina acumulasse alta de 74% e o diesel de 64,7%. Vale lembrar que a estatal pratica o Preço de Paridade de Importação (PPI), ou seja, se baseia no câmbio do dólar para realizar as mudanças nos valores dos seus produtos para o mercado nacional.

Uma das medidas adotadas para tentar minimizar os impactos dos constantes aumentos foi o congelamento do valor do ICMS cobrado nas vendas dos combustíveis. A decisão do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) visa a manutenção dos preços vigentes até 31 de janeiro de 2022.

Mesmo assim, segundo a ANP, os brasileiros pagam cada vez mais caro pela gasolina e pelo diesel. Dados da Agência revelam que os estados que mais cobram pelo litro da gasolina comum são: Goiás (R$ 7,04), Piauí (R$ 7,14), Rio de Janeiro (R$ 7,04) e Rio Grande do Norte (R$ 7,10). Entretanto, o valor mais alto pago pelo combustível foi identificado no Rio Grande do Sul, no município de Bage (R$ 7,88).

Com relação ao litro do óleo diesel, segundo o levantamento feito pelo órgão, o preço médio varia de R$ 5,02 e R$ 5,42 em todas as regiões do país. O maior valor registrado foi em um posto de combustível na cidade de Cruzeiro do Sul, no Acre, no qual o consumidor paga R$ 6,41 pelo diesel.

Os detalhes você confere em https://preco.anp.gov.br/

Petrobras afirma que não há previsão de novos reajustes nos próximos dias

No início da semana, o presidente Jair Bolsonaro, enquanto ainda estava em visita a cidade de Anguillara Veneta, na Itália, afirmou à imprensa que haveria novo reajuste no preço dos combustíveis, planejado pela Petrobras para “daqui a 20 dias”.

Entretanto, a estatal informou por meio de nota que: (…) em relação às notícias veiculadas na mídia a respeito de expectativa de novos reajustes nos preços de combustíveis, esclarece que ajustes de preços de produtos são realizados no curso normal de seus negócios e seguem as suas políticas comerciais vigentes”.

A estatal acrescentou que reitera seu compromisso com a prática de preços competitivos e em equilíbrio com o mercado,” ao mesmo tempo em que evita o repasse imediato das volatilidades externas e da taxa de câmbio causadas por eventos conjunturais”.

*Com informações da Agência Brasil

Comentarios