Preço do diesel deve subir com mercado instável

Instabilidade é a palavra para definir as expectativas quanto ao preço do óleo diesel para o final de 2012 e início de 2013, informam os pesquisadores do Grupo de Pesquisa e Extensão em Logística Agroindustrial da Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz), da USP(Universidade de São Paulo), o Esalq-LOG. O estudo aponta que o mercado de petróleo está instável, o que deve pressionar para cima os preços dos combustíveis derivados nos próximos períodos.

Quanto ao etanol, o cenário denota leve aumento nos preços em novembro. Este quadro deverá consolidar-se em virtude da controlada liberação do produto realizada no período pelas unidades produtoras.

Para a gasolina, os preços tendem à manutenção. “A previsão de mudança da proporção da mistura de etanol na gasolina – de 20% para 25% – somente deva ocorrer na próxima safra”, informa a pesquisadora Joseane Thereza Bigaran conforme sua apuração sobre o setor.

COMPORTAMENTO
O preço médio do litro de óleo diesel no Brasil em outubro foi de R$ 2,205, 0,5% acima do mês anterior. O preço do barril de petróleo Brent, negociado no mercado de Londres, fechou cotado em 26 de outubro a US$ 108,30, enquanto no mercado de Nova York, o West Texas Intermediate (WTI), a cotação fechou em US$ 86,28.

“Novamente o preço do litro do óleo diesel sofreu reajustes positivos, tendo um aumento médio de R$ 0,03 por litro em decorrência do repasse feito pelos produtores de diesel às distribuidoras e, consequentemente, chegando aos postos. O custo logístico também influenciou no aumento, causado, especialmente, pela falta de caminhão na movimentação de graneis líquidos”, indica a pesquisadora Joseane.

Quanto ao etanol, o preço médio do litro em nível nacional no mês de outubro foi de R$ 2,266, levemente inferior ao registrado no período anterior. As regionais que apresentaram os menores preços médios foram a Centro-Oeste e Sudeste – maiores produtoras. Em São Paulo, a média estadual ficou em R$ 1,779, sendo a menor dentre as demais regiões.

“De acordo com previsão de analistas do setor, os preços deverão continuar estáveis, pois o governo ainda não tem um posicionamento sobre o aumento do preço da gasolina e mudança do mix de mistura. Também a política de estocagem e condições climáticas desfavoráveis verificadas em outubro reduziram as movimentações no período, as quais devem ser controladamente escoadas nas próximas semanas de novembro”, relata a pesquisadora.

Sobre a gasolina, o valor médio registrado para esse combustível no Brasil em outubro foi de R$ 2,848. As regiões Sul e Nordeste tiveram os menores preços. Em entrevista, a presidente da Petrobras, Graça Foster, declarou que o preço da gasolina deverá manter-se, porém com reajustes futuros.

Fonte: NTC&Logística, com informações da assessoria de imprensa da Esalq

Comentarios