Máquina de R$ 800 mil colhe 80 tipos de grão

Para produzir máquinas agrícolas com maior tecnologia e de forma mais eficiente, as montadoras instaladas no Brasil têm investido em maquinário mais sofisticado e na automação de parte das linhas de montagem. Clique nas fotos acima e acompanhe o processo de produção de colheitadeiras na fábrica da CNH (Case-New Holland), em Sorocaba (SP)

A colheitadeira Axial-Flow 8230 é um dos modelos mais vendidos da fabricante Case IH. Embora seja mais utilizada nas culturas de soja, milho, feijão e amendoim, ela foi projetada para colher mais de 80 tipos de grão, numa lista que inclui ainda cevada, girassol, trigo, milho-pipoca e linho.

A máquina, que tem preço médio de R$ 800 mil, é produzida em Sorocaba (SP), numa fábrica que é compartilhada com a New Holland. As duas empresas fazem parte da CNH, ligada ao Grupo Fiat.

A fábrica no interior paulista produz, em média,12 colheitadeiras por dia, de diversos modelos e das duas marcas, além de peças para pulverizadores, que são finalizados em outras unidades da empresa.

Segundo a Case, sua fábrica de máquinas agrícolas em Sorocaba (SP), compartilhada com a New Holland, do mesmo grupo, é uma das mais modernas da empresa. Com 1.700 funcionários, a unidade tem produzido em 2013 uma média de 12 máquinas por dia

Para produzir as máquinas em Sorocaba, são utilizadas cerca de 10 mil chapas de aço diariamente. Elas passam por três linhas de corte automático a laser, e transformam-se em peças como chassis e rotor, tubo giratório instalado no interior das colheitadeiras que separa as sementes do resto da planta, quando ela é colhida.

A fábrica não produz os motores que equipam as máquinas. Eles são feitos pela FPT, em Sete Lagoas (MG).

André Cabette Fábio
Do UOL, em Sorocaba (SP)

Comentarios