Governo define cronograma para concessão de rodovias

A Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura (Sefic), em entrevista à agência de Noticias CNT, informa que já foi definido o cronograma de concessões de rodovias para os próximos quatro anos. A expectativa do Ministério da Infraestrutura é a contratação de R$100 bilhões durante o mandato, para os próximos 30 anos, somente no setor rodoviário.

A secretária de Fomento, Planejamento e Parcerias do ministério, Natália Marcassa, afirma estar ciente do desafio visto pela frente. Em entrevista à Agência CNT de Notícias, ela assegurou que pelo menos 15 trechos devem passar por todo esse processo até 2021.

Para 2019, o governo prevê os leilões da BR 364/365/RO/MT e da BR 101/SC. O plano é que o primeiro edital saia ainda em março. Uma vez publicado, o leilão acontecerá em cem dias. No caso da rodovia catarinense, o processo ainda vai seguir para o TCU, e a expectativa é que o leilão ocorra no 3º trimestre deste ano. O maior volume de leilões, entretanto, deve ocorrer no ano que vem. Entre eles, está o da polêmica BR-163, no trecho entre Sinop (MT) e Miritituba (PA).

O plano para a rodovia BR-163, tradicionalmente conhecida por longas filas de caminhões em período de chuvas, é que a concessão aconteça após a pavimentação do trecho de 51km na região de Moraes de Almeida (PA).

Segundo Natália Marcassa, o governo optou pela concessão porque a rodovia tem manutenção diferenciada das demais. “A carga ali é muito pesada. E só é possível fazer seis meses de manutenção por ano por causa do clima. Além disso, o DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) não tem essa flexibilidade. Às vezes, dá um problema no contrato, perde a manutenção daquele ano e ficamos com a safra com buraco. Então, a BR-163 é uma rodovia diferenciada. A gente entende que a concessão vai dar mais flexibilidade e vai garantir a manutenção do pavimento nesse período”, explica.

Fonte: CNT.

Comentarios