Feiras automotivas de grande porte continuam atrativas

fenatran-19

Eventos segmentados são oportunidades multifacetadas, defende Reed

Grandes eventos relacionados ao setor automotivo continuam sendo a vitrine preferida da maior parte das empresas, sejam elas montadoras ou fornecedoras de autopeças e serviços. A constatação é de João Paulo Picolo, diretor do portfólio automotivo da Reed Alcântara Machado, empresa organizadora das principais feiras relacionadas, como o Salão do Automóvel, Salão Duas Rodas, Fenatran e Automec, sendo que esta última teve o lançamento oficial da edição 2017 realizado na terça-feira, 27, e que voltará a reunir os segmentos de leves e pesados.

Para o executivo, mesmo em cenário de crise, as empresas optam e prezam pela qualidade da exposição de sua marca e de seus produtos quando o assunto é investimento, uma vez que o setor de eventos é reflexo da realidade dos mercados e consequentemente de suas demandas.

“Todas as empresas olham com muito cuidado todas as variáveis envolvidas em um megaevento, embora seja um investimento que se faz a cada dois anos, é um investimento importante. Apenas para citar o Salão do Automóvel como exemplo, posso dizer que se trata de um evento completo e se apresenta como uma oportunidade de estreitar relacionamentos. É onde a marca/empresa encontra em um único lugar mais de 800 mil potenciais consumidores porque é uma feira com apelo emocional; o maior volume de mídia espontânea a partir da cobertura jornalística de todo o mundo, além de reunir ao mesmo tempo sua cadeia de distribuição e frotistas, fora a relação com o governo, que sempre faz questão de comparecer à abertura”, relata Picolo.

No caso da Fenatran, maior feira do segmento de transporte de cargas da América Latina que ocorre entre os dias 9 e 14 de novembro próximo, no pavilhão de exposições do Anhembi, em São Paulo, a Reed Alcântara Machado mantém o otimismo e a expectativa de aumentar o público, embora estejam confirmadas a ausência das principais montadoras de caminhões atuantes no País, como Mercedes-Benz, MAN (Volkswagen) e Ford. Picolo admite que diante do cenário de queda, algumas categorias em mais de 60%, é natural que as empresas optem por não participarem, mas garante que quem for vai encontrar as soluções ofertadas em outras edições mais robustas.

“Houve um esforço muito grande de toda a Reed em parceria com a NTC, Anfir e Anfavea em manter o conceito de que será um evento completo. Por enquanto, o pré-credenciamento para a feira está 15% maior que o da edição passada, significa que conseguimos passar a mensagem correta”, reforça Picolo. “Teremos a presença maciça de todos as empresas do setor de implementos, além de marcas importantes da área de rastreadores, pneus e autopeças”. Com relação às montadoras participantes, apenas Volvo e DAF terão estandes no evento.

Em sua análise, ele comemora o feito quando o segmento em questão é o de motocicletas. Segundo Picolo, embora o setor também enfrente um ano difícil, com queda nas vendas em 11% no acumulado até setembro, o Salão Duas Rodas registrou recorde de público. “Esta foi uma boa e grata surpresa para todos, principalmente para nós organizadores”.

SÃO PAULO EXPO

A existência de um novo local em São Paulo com infraestrutura de primeiro mundo e que possa atender megaeventos com tranquilidade, tanto para organizadores e expositores quanto para público em geral, é o novo alento para as feiras do setor, que geralmente acontecem no pavilhão de exposições do Anhembi.

O São Paulo Expo, antigo Espaço Imigrantes, localizado na zona sul da capital paulista, promete ser o novo ponto de encontro dos eventos da cidade. Com previsão de inauguração no início de 2016, o local possuirá dois pavilhões que somam 90 mil metros quadrados, sendo o atual de 40 mil m2 reformado e um novo de 50 mil m2, com ar-condicionado, centro de convenções de 10 mil m2 e estacionamento coberto com 4,5 mil vagas. O empreendimento é vinculado à empresa GL Events, que comprou do governo de São Paulo a concessão do Espaço Imigrantes. A empresa de origem francesa administra diversos centros de exposições em 19 países. No Brasil, é a responsável pelo espaço Rio Centro.

Segundo Picolo, o novo empreendimento pode trazer muitos benefícios para os expositores, uma vez que custos com ar-condicionado ou piso regular nivelado, por exemplo, não serão mais necessários no novo local. “Os maiores custos de uma exposição estão na montagem de um estande. Com o São Paulo Expo, esse custo pode cair entre 10% e 15%”, aponta. “Temos mais de 40 anos de relação com o setor automotivo e nossa postura tem sido a de se colocar do mesmo lado da mesa, como um parceiro de negócio, ajudando no desenvolvimento. Esse é o nosso papel.”

Ele confirma que a próxima Automec agendada entre 25 e 29 de abril de 2017 será realizada no São Paulo Expo e embora confirme que o Salão do Automóvel continuará no Anhembi, admite que há estudos em andamento sobre a realização do Salão do Automóvel no novo local

fonte: AB

Comentarios