Direção autônoma: Bosch desenvolve mapa que utiliza sinais de radar

– Solução conta com a parceria da TomTom
– Expectativa é que até 2020 os primeiros veículos da Europa e dos Estados Unidos já fornecerão dados para o sistema
– Precisão: veículos poderão determinar sua exata localização a todo momento
– Tecnologia da Bosch é compatível com todos os formatos de mapa convencionais

A Bosch e a TomTom, fabricante holandesa de sistemas de navegação veicular, alcançaram um marco importante no desenvolvimento de mapas de alta resolução para a direção autônoma. A fornecedora de tecnologia e serviços tornou-se a primeira no mundo a criar funções de localização utilizando sinais de radar – que serão indispensáveis para estes tipos de mapas ¿ substituindo, assim, os dados por vídeo usados atualmente.

O radar road signature da Bosch faz um mapeamento e a descrição precisa das rodovias baseados em sinais de radar. O sistema é constituído por bilhões de pontos de reflexão individuais, formados por onde o sinal de radar é refletido – como barreiras de proteção ou placas de sinalização – reproduzindo o curso da rodovia. Com isso, os veículos autônomos poderão utilizar o mapa para determinar sua localização exata na pista. “O radar road signature é um marco na trajetória da direção autônoma, pois permitirá que veículos autônomos determinem, com precisão, sua localização a todo momento”, afirma o membro da direção mundial da Bosch, Dr. Dirk Hoheisel.

Outra grande vantagem do radar road signature é a sua robustez: ao contrário dos mapas convencionais que dependem exclusivamente de dados de vídeo para gerar a localização, o radar da Bosch também pode ser utilizado à noite e em condições de baixa visibilidade. Além disso, o radar road signature transm ite apenas cinco kilobytes de dados por quilômetro para a nuvem ¿ os dados de vídeo têm volume duas vezes maior.

Bosch e TomTom trabalham em parceria desde 2015
“Estamos muito felizes em poder oferecer dados de localização suplementares para o radar road signature em parceria com a Bosch. Isso tornará a condução autônoma mais precisa em todos os aspectos”, afirma o CEO da TomTom, Harold Goddinj. Desde 2015, ambas as empresas têm trabalhado intensamente na construção do radar road signature e sua integração nos mapas de alta resolução da TomTom. A Bosch é uma líder global na área de sensores de radar com tecnologia de 77gigahertz e alcance de até 250 metros, que são superiores aos sensores de vídeo com alcance de detecção de até 150 metros.

O maior desafio foi encontrar uma maneira de adaptar os sensores de radar já existentes para esta função. Quando usado em um sistema de assistência ao condutor, como o sistema de frenagem automática ou o piloto automático adaptivo (ACC), os sensores detectam objetos em movimento, mas para gerar o radar road signature, eles também precisam ser capazes de detectar objetos estáticos. A próxima geração de sensores da Bosch será capaz de fornecer os dados necessários para o radar road signature. “Os carros que chegarem ao mercado nos próximos anos com funções de assistência ao condutor poderão executar os mapas para veículos autônomos”, diz Hoheisel.

Um milhão de veículos terão mapas de alta resolução
Os mapas de alta resolução são essenciais para a direção autônoma e fornecem informações que vão além das áreas que os sensores convencionais conseguem monitorar. Ao contrário dos mapas de navegação atuais, eles são compostos por diversas funções adicionais, sendo elas:

– Localização: um veículo autônomo pode determinar sua posição utilizando uma função de localização que envolva o radar road signature, além do mapa de localização por vídeo. Ele compara as informações recebidas pelos sensores, utilizando a informação correspondente da função de localização. Dessa forma, o veículo pode determinar sua posição em relação aos objetos detectados.

– Planejamento: usada para calcular manobras individuais durante a direção autônoma, a função de planejamento contém informações sobre a rodovia, placas de sinalização e limite de velocidade, assim como curvas, declives e inclinações. Um veículo autônomo pode utilizar a função de planejamento, por exemplo, para decidir quando mudar de faixa.

– Dinâmica: informações sobre mudanças repentinas no tráfego, como engarrafamentos, obras na via, situações de risco ou vagas de estacionamento disponíveis ficam salvas na função dinâmica.

Cada uma dessas funções deve ser atualizada regularmente nos mapas de alta resolução para direção autônoma. ¿Esperamos demandas de ao menos um milhões de veículos na Europa, América do Norte e na Ásia-Pacífico para mantermos nossos mapas de alta re solução atualizados¿, afirma Hoheisel. Os dados para cada função serão gerados pelos sensores de bordo dos veículos enquanto estiverem em trânsito. Os canais de comunicação, como a unidade de controle de conectividade da Bosch, irão transmitir os dados do sensor de radar do veículo para a nuvem do fabricante e, então, para a nuvem de IoT Bosch. Assim, a empresa gerará o radar road signature, que é compatível com todos os formatos de mapas convencionais. Já a TomTom ficará responsável por integrar o radar da Bosch aos mapas gerais e também pela sua distribuição.

Comentarios