Competitividade dos pilotos marca as etapas finais da Fórmula Truck.

A temporada 2013 do Campeonato brasileiro de Fórmula Truck está próxima de terminar. A etapa que se inicia nesta sexta-feira (8) no Autódromo Internacional de Curitiba é a nona de um calendário de dez provas.

Mas a temporada deste ano mostrou a força e competitividade de pilotos e, principalmente, o equilíbrio dos caminhões de todas as marcas. Na coletiva de imprensa ocorrida às nove horas da manhã, os pilotos reconheceram a dificuldade de estabelecer os resultados.

Beto Monteiro, piloto da Scuderia Iveco, é o atual líder do campeonato com 126 pontos. Para ele, no entanto, a vantagem de 28 pontos sobre o vice-líder, Régis Boessio, não é garantia de vitória. “A possibilidade de vencer existe, mas sabendo da dificuldade que é hoje a Fórmula Truck existe a mesma condição de vencer e a mesma condição de chegar em oitavo, por exemplo”, afirmou Monteiro.

Coletiva de Imprensa. Da esquerda para a direito: Beto Monteiro, a presidenta Neusa Navarro, Régis Boessio e Jansen Bueno. Foto: Larissa J. Riberti

Para o pernambucano a estratégia é fazer uma corrida consciente evitando ao máximo qualquer possibilidade de acidentes. “Eu não me vejo como o principal oponente, então vamos buscar sair daqui com mais vantagem ou manter a diferença”, completou o piloto.

Jansen Bueno, da DB Motorsport, é, dessa vez, o representante da casa. Curitibano de apenas 22 anos, essa é a sua primeira temporada correndo pela Fórmula Truck em casa. “Eu costumo dizer que sou o piloto esponja, porque eu estou absorvendo tudo e tentando absorver tudo da melhor forma possível. Esse ano eu estou aproveitando sem muita pressão de chegar na frente e eu tenho calma pra isso. O resultado é consequência”, frisou Bueno que ainda acredita que possa se beneficiar correndo em Curitiba.

Para Régis Boessio, vice-líder do campeonato, a competitividade dos caminhões tem mostrado o brilho da categoria. O gaúcho piloto da Boessio Competições e vencedor da disputadíssima etapa de Guaporé em outubro passado, frisou que os resultados da última corrida – que colocou cinco marcas diferentes de caminhões no pódio – revelou o grande equilíbrio da competição. “O resultado é incerto e as equipes estão mostrando o alto nível e a grande competitividade”, frisou Boessio.

Chico da Boleia conversa com os pilotos

Sempre participativo nas etapas da Fórmula Truck, Chico da Boleia dirigiu perguntas aos pilotos. Ao curitibano Jansen Bueno, Chico da Boleia perguntou se o fato dele substituir o pai, Diumar Bueno – que está se recuperando depois do acidente na etapa de Guaporé do ano passado – influenciou negativa ou positivamente sua carreira dentro da Fórmula Truck.

“Após o acidente muita gente questionava porque eu correria numa categoria perigosa. Eu não analisei dessa maneira. Pelo fato do meu pai ter sofrido apenas fraturas nas pernas foi um sinal de que a categoria é muito segura. E eu comecei a acompanhar a Truck desde que meu pai começou. Esse pessoal que está aqui (referindo-se aos pilotos mais experientes e à Neusa Navarro), eu os via de baixo pra cima. Pilotar na Truck é um desejo de criança realizado”, respondeu Bueno.

Depois de indagado sobre a possibilidade de algum acidente atrapalhar o seu bom desempenho, Beto Monteiro frisou que não pensa nisso. “Acho que a gente não planeja acidente, ele acontece. A gente tem que lidar com a possibilidade, mas não pensamos muito nisso. Se depender de mim eu vou cuidar para que não aconteça. A corrida que eu vou fazer é baseada na que eu fiz em Guaporé, evitando qualquer tipo de acidente”, explicou o pernambucano.

À Boessio, que agora tem 98 pontos, Chico da Boleia perguntou sobre as estratégias para essa corrida e se o autódromo pode favorecer na busca pelo título. O piloto gaúcho comentou que a alta competitividade tem exigido um forte trabalho da equipe.

“Nesse ano, só eu e o Beto conseguimos ganhar duas corridas. Está muito disputado. Não dá pra definir se o autódromo favorece ou não. A reta ajuda os caminhões que tem motores mais fortes, mas Guaporé mostrou que todas as marcas estão andando juntas. Não dá pra definir nenhum piloto, nenhuma marca”, frisou Boessio comentando que as resultados nas últimas corridas tem mostrado uma regularidade muito alta.

A nona etapa do Campeonato Aurélio Batista de Fórmula Truck está marcado para as 13 horas do domingo, 10 de novembro. Confira a agenda de atividades desta sexta-feira:

 

Das 11:00     as    12:00 hs    1º. Treino Livre – F-Truck

Às     13:30 hs    Pesagem Oficial de Pilotos

Das 14:00     as     15:00 hs    2º. Treino Livre – F-Truck

Às     15:30 hs    Truck Kids

Redação Chico da Boleia

Comentarios