Caminhoneiros descumprem lei que obriga cobertura de cargas

Caminhão carrega cana-de-açúcar sem cobertura de lona ou telas em rodovia (Foto: Reginaldo dos Santos/EPTV)
Caminhoneiros foram flagrados descumprindo o Código de Trânsito Brasileiro que obriga o uso de lonas ou telas para cobrir as cargas. Uma nova resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) determina multa para a infração, que pode causar acidentes.
Vários caminhões foram flagrados transportando cana com carroceria aberta na Rodovia Washington Luís. Na SP-255, que liga Araraquara a Ribeirão Preto, um caminhão com sucata também estava sem cobertura. A situação preocupa os motoristas. “Essa proteção é muito importante para o veículo que vem atrás, porque a qualquer momento essa carga pode escapar”, afirmou o empresário Valentim Osmar Barbizan.
Lei e resolução
O Código de Trânsito Brasileiro obriga os caminhoneiros a cobrir a carga com lonas ou telas. A medida vale para produtos a granel, transportados sem embalagem, como materiais de construção, frutas e legumes. Contudo, a regra nem sempre era cumprida porque a lei não especificava a punição para os caminhoneiros que andavam com a carga desprotegida. Agora uma nova resolução do Contran determina uma multa.
De acordo com a norma, que entrou em vigor em junho, o motorista comete uma infração grave, é multado em R$ 127,69 e ganhar cinco pontos na carteira. A Polícia Rodoviária afirma que aumentou a fiscalização, principalmente em relação aos caminhões que transportam cana-de-açúcar. “Todos os dias é feita uma ação específica voltada para esse tipo de fiscalização e pelo menos um caminhão é autuado por dia por conta da falta desse equipamento”, afirmou a policial rodoviária Daniele Priscila Nonis.
Irregularidades e sujeira
Uma fiscalização da Polícia Rodoviária de Araraquara flagrou um caminhão sem lona. O veículo caminhão levava 60 toneladas de cana para uma usina. “A gente está ciente que precisa da lona, mas só que diz que foi prolongado o prazo para se adaptar e que a autuação seria só a partir do ano que vem”, justificou o motorista Fernando Sanchez. A Polícia Rodoviária negou a prorrogação do prazo.
Por causa das infrações, as concessionárias tem muito trabalho para recolher os materiais que ficam na pista. Na rodovia que liga São Carlos a Ribeirão Preto, a limpeza é intensificada, principalmente agora, época da safra da cana. “A concessionária administra 316 quilômetros de rodovia e disponibiliza oito caminhões, que gera duas toneladas por dia de material como cana, pneu, papel. No caso onde tem muito material que está atrapalhando o tráfego, nós acionamos o policiamento rodoviária para auxiliar na sinalização até a remoção”, disse o coordenador de tráfego Everton Campi.
Fonte: EPTV

Comentarios