Beto Monteiro e Scuderia Iveco levantam três troféus em Córdoba.

O piloto da Scuderia Iveco, Beto Monteiro, venceu a sétima etapa do GP Aurélio Batista Félix de Fórmula Truck em Córdoba. Além disso, o piloto levantou o troféu de Campeão Sul-Americano 2013 e, como se não bastasse (e não bastou), o pernambucano ainda arrancou a liderança do campeonato brasileiro (104 pontos) há três etapas de sua conclusão.

Pódio da sétima etapa do GP Aurélio Batista Félix de Fórmula Truck. Foto: Larissa J. Riberti

Para Beto Monteiro, as conquistas foram de grande felicidade, pois a competitividade e o nível dos adversários crescem a cada etapa.  “Eu sabia que não ia ser fácil. Corri pensando no brasileiro que ainda faltam três etapas e torcendo para que o resultado hoje me trouxesse o sul-americano. E essa corrida foi muito difícil, todos estão de parabéns. Vale ressaltar que é muito difícil segurar o Felipe Giaffone. Eu tive sorte porque quando eu percebi que o caminhão dele estava muito melhor que o meu, a corrida já estava acabando”, frisou Monteiro.

Felipe Giaffone, da RM Competições, mostrou mais uma vez que seu novo caminhão MAN veio para disputar a liderança das corridas, e conquistou o segundo lugar.  O piloto terminou o campeonato sul-americano em nono lugar com 29 pontos, mas ocupa a sétima posição na tabela do brasileiro com 62 pontos.

Depois de cometer um erro grave na passagem do radar, Roberval Andrade, da Ticket Car Corinthians acabou ficando em terceiro lugar. O piloto, que largou dos boxes, conseguiu assumir a liderança, foi ultrapassado por Beto Monteiro e, há poucas voltas do final, assumiu a primeira posição novamente. No entanto, o paulista que vem tentando subir no lugar mais alto do pódio esse ano, passou acima da velocidade permitida no radar e foi penalizado pela direção de prova.

Mesmo com o resultado, Roberval se demonstrou contente durante a coletiva de imprensa. “Finalizar uma corrida é sempre muito bom. Fui perdendo posições porque tive uma pane elétrica, mas o meu caminhão é muito competitivo. Sabia que podia ir pra frente. Na relargada perdi a liderança por causa do óleo do Cirino. O que mais me prejudicou foi a freada do radar que eu fiz fora da pista, na grama, cometendo esse grave erro. Independentemente de qualquer coisa estou muito satisfeito”, comemorou o piloto.

O quarto lugar ficou com Leandro Reis, da Original Reis Peças. Depois de uma prova difícil, o goiano voltou a pontuar, terminando o campeonato sul-americano na sétima colocação com 38 pontos. “O caminhão começou a dar problema e então eu diminui a velocidade pra tentar resfriar o motor e chegar ao final. Mas o equipamento aguentou e conseguir chegar finalizar a prova. Estou muito contente com esse final”, disse o piloto durante a coletiva de imprensa. Depois deste domingo, Reis passa para a oitava colocação na classificação do campeonato brasileiro com 59 pontos.

Em quinto lugar ficou Leandro Totti, também da RM Competições. O piloto teve uma quebra no motor do caminhão logo na manhã de sexta-feira que o deixou fora dos treinos livres. Totti, que liderava o campeonato Sul-Americano, terminou a competição empatado em 72 pontos com Beto Monteiro, mas perdeu a chance de ser bicampeão no critério desempate (número de vitórias).  Depois da corrida em Córdoba, ele caiu para a segunda colocação no campeonato brasileiro com 90 pontos.

Paulo Salustiano entrega o troféu de terceiro colocado no campeonato Sul-Americano para Wellington Cirino. Foto: José Mario Dias

“Quero primeiramente agradecer a equipe. Tive duas quebras esse final de semana e eles conseguiram deixar o caminhão pronto para classificar. No final da corrida eu vinha dando risada sozinho porque eu sabia que meu caminhão não estava bem. Ele estava começando a soltar pedaço de pneu na pista. Infelizmente não deu, mas a equipe fez um trabalho muito bom. É o meu primeiro ano com esta marca e já estar na briga pelo campeonato brasileiro é muito bom”, finalizou Totti.

Paulo Salustiano, da ABF Racing Team, chegou a ser contemplado com o troféu de terceiro lugar no campeonato Sul-Americano. No entanto, a direção de prova juntamente com a organização revisaram os resultados e quem acabou consagrado com o troféu foi Wellington Cirino, da ABF/Mercedes-Benz. Num gesto de espírito esportivo e respeito, Salustiano voltou ao pódio e entregou o troféu para Cirino, que o recebeu visivelmente emocionado.

Depois desses resultados, Salustiano passa a ocupar a quarta colocação com 77 pontos e Cirino a quinta com 75 pontos na tabela do campeonato brasileiro de Fórmula Truck.

Quem também venceu na Argentina foi a Scuderia Iveco, equipe de Monteiro e também de Valmir Benavides. Depois de uma ótima campanha a equipe levantou o troféu de melhor equipe do campeonato Sul-Americano.

A etapa da Fórmula Truck na Argentina sempre deixa um gosto de “quero mais” para as pessoas. Com as arquibancadas do Autódromo Oscar Cabalén lotadas, os argentinos vibraram com o show de caminhões e alucinavam a cada ultrapassagem na pista. Mas a próxima corrida será na cidade de Guaporé, Rio Grande do Sul, no dia 13 de outubro e por lá, as etapas também são sempre muito emocionantes.

Confira como ficou o resultado final da etapa de Córdoba depois de 29 voltas.

1º) Beto Monteiro (PE/Iveco), Scuderia Iveco, 1h01min36s062

2º) Felipe Giaffone (SP/MAN), RM Competições-MAN Latin America, a 1s772

3º) Roberval Andrade (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, a 16s304

4º) Leandro Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, a 16s547

5º) Leandro Totti (PR/MAN), RM Competições-MAN Latin America, a 19s395

6º) André Marques (SPMAN), RM Competições-MAN Latin America, a 19s852

7º) Jansen Bueno (PR/Volvo), DB Motorsport, a 20s450

8º) Geraldo Piquet (DF/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, a 22s076

9º) Luiz Lopes (SP/Iveco), Lucar Motorsports, a 31s102

10º) Débora Rodrigues (SP/MAN), RM Competições-MAN Latin America, a 45s725

11º) Valmir Benavides (SP/Iveco), Scuderia Iveco, a 1min17s759

12º) Raijan Mascarello (MT/Ford), 72 Sports/Ford Racing Trucks, a 1min28s482

13º) Alberto Cattucci (SP/Volvo), ABF/Volvo, a 1 volta

14º) José Maria Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, a 2 voltas

15º) Rogério Castro (GP/Volvo), ABF/Volvo, a 6 voltas

16º) Régis Boessio (RS/Mercedes-Benz), ABF Desenvolvimento Team, a 6 voltas

17º) Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, a 7 voltas

18º) Adalberto Jardim (SP/MAN), RM Competições-MAN Latin America, a 8 voltas

19º) Diogo Pachenki (PR/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, a 8 voltas

NÃO COMPLETARAM

Edu Piano (SP/Ford), Território Motorsport, a 9 voltas

Djalma Fogaça (SP/Ford), 72 Sports/Ford Racing Trucks, a 12 voltas

Paulo Salustiano (SP/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, a 14 voltas

Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, a 18 voltas

João Marcos Maistro (PR/Volvo), Clay Truck Racing, a 19 voltas

Alex Caffi (ITA/Iveco), Dakarmotors, a 24 voltas

Ronaldo Kastropil (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, a 24 voltas

 

Redação Chico da Boleia

Comentarios