87ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

MEIO ANO JÁ SE FOI

Companheiros e companheiras do trecho, o ano de 2019 começou a todo vapor com otimismo e alta em função de uma nova gestão no Palácio do Planalto. Mas chegamos ao meio do ano e toda aquela expectativa criada com otimismo exacerbado ruiu, virou pó. Ou melhor, fumaça!

As projeções do PIB demostram esta realidade. Hoje, a previsão mais otimista, depois de ser revisto para baixo pela décima oitava vez, é de um crescimento de 0,85%. Isso é demostrado pelo “Boletim Focus”, que compila previsões dos economistas. mostrando que a perspectiva de expansão caiu 0,02 ponto percentual. Como os amigos e companheiros sabem, o PIB (produto interno bruto) mede como está a economia no nosso Brasil, e um crescimento dessa ordem não é nada diante das nossas necessidades.

Apesar das dificuldades, o setor do transporte rodoviário de cargas continua trabalhando duro para sobreviver. Participei de duas feiras importantes que demonstram isso. Uma foi a AUTOMEC, realizada em São Paulo, e a outra foi a TRANSPOSUL, realizada em Bento Gonçalves. Ambas mostraram força e uma vontade enorme de descolar dos problemas políticos e seguir desenvolvendo seu papel. Durante os eventos foram realizados expressivos negócios, e agora todo o setor está de olho na FENATRAM que já tem mais de 400 marcas confirmadas, um número recorde.

Como forma de aliviar as tensões com a categoria, que anda insatisfeita com as ainda constantes altas no preço dos combustíveis, a ANTT suspendeu o uso do adesivo do RNTRC que era obrigatório. Isso gerou uma redução mínima no valor do recadastro e novos cadastros.

Os companheiros que nos acompanham sabem que já falei sobre o quanto nosso setor tem sido bombardeado com “novidades” e um “entra e sai” de lei e de resoluções. Tudo isso acaba, na minha modesta opinião, sendo maléfico para o setor e transformando o dia a dia dos caminhoneiros num verdadeiro caos.

Publicidade:

anuncio

Problemas à parte, cabe lembrar que dia 25 de julho se comemora o dia de São Cristóvão, padroeiro dos motoristas, e nós caminhoneiros também comemoramos esta data. Em São Paulo, a data para comemorar esse dia é 30 de junho. Já a nível nacional, o caminhoneiro é celebrado oficialmente em 19 de setembro, no dia Nacional do Caminhoneiro. Em todas essas ocasiões, os companheiros e companheiras do trecho aproveitam para estar entre amigos e familiares. É um momento de celebração da profissão, mas também de avaliar as condições que todos os dias implicam em dificuldades e desafios para a categoria.

Por isso, vamos aproveitar o ensejo para analisar como anda nossa profissão, avaliando o que melhorou e o que piorou. Quando se criou o fim da famigerada carta frete e se instituiu o PEF (pagamento eletrônico do frete), nós fomos um dos primeiros a apoiar e divulgar. Mas até hoje, verificamos que não há uma fiscalização efetiva e por isso, a lei de nada adianta. A mesma coisa com o vale pedágio. Também estamos na espera do marco regulatório ser aprovado no Senado. Mas se a fiscalizar não melhorar, será outra “letra morta”.

Vamos em frente! Eu, Chico da Boleia, decidi, apoiar e levantar a bandeira do combate ao roubo de carga e sua receptação. Bem sabemos que quem fica com o cano da arma na cara é o caminhoneiro, ele é quem sofre o sequestro ou é largado amarrado no meio do mato. Pra piorar, quando ele sai inteiro, ainda vai pairar sobre ele a suspeita de ter colaborado ou facilitado o roubo. Por isso, estamos fazendo um trabalho junto aos municípios e governos estaduais para implementar a Lei Roberto Mira, que trata do combate a receptação do roubo de carga. Nosso primeiro sucesso foi na Prefeitura de Porto Ferreira, administrada pelo Prefeito Rômulo Rippa, que, depois de ter me recebido para uma primeira conversa no ano passado, sancionou a lei em março deste ano.

Companheiros e companheiras, fico por aqui e continuem acompanhando nosso jornal. Vocês também podem nos acompanhar e deixar suas opiniões e críticas através do nosso site e das redes sociais. Estamos no ar todas as segundas-feiras, das 13:00 às 14:00 horas, com o programa “Boa Tarde Chico”, na Rádio Clube de Itapira AM 930.

Um abraço e uma boa leitura a todos!
Chico da Boleia
Sempre com orgulho de ser caminhoneiro.

Comentarios