14ª Transposul – Entrevista com Frank Woodhead


Chico da Boleia e Frank Woodhead

 

 

Chico da Boleia: Companheiros do trecho, vamos conversar com Frank Woodhead comandante em chefe da 14ª Transposul, ele que é vice-presidente de logística do SETCERGS. Frank como é que você vê o crescimento da Transposul do ano passado para dois mil e doze.

 

 

 

Frank Woodhead: A nossa meta é de aumento de vinte por cento nos negócios realizados e o aumento também de vinte por cento nas pessoas que circulam dentro da feira e do congresso. Obviamente essas metas foram colocadas em novembro do ano passado a economia panorama econômico era um, agora já piorou bastante até certo ponto. Mas tive algumas indicações de boas vendas de caminhões, especialmente da Volvo, Iveco entre outros. Então, para saber a resposta só depois do fechamento, mas eu diria o seguinte está adequado dentro da razoabilidade que nós podemos imaginar.

 

 

Chico da Boleia:Você colocou ontem na abertura que nós estamos aí com doze ou treze montadoras, que mostra que mesmo aquelas que não estão instaladas no Brasil estão acreditando bastante no mercado nacional.

 

 

 

Frank Woodhead: Isso, exatamente nós temos a DAF que na verdade é um grupo Holandês americano, nós temos a SinoTruck que estava aqui ano passado com menor volume, são duas montadoras que estão se instalando no Brasil ou seja eles ainda estão mostrando que estão chegando e querem que olhem o seus produtos e que vão fazer concorrência com demais instalados.

 

 

 

Chico da Boleia:Bom, falando em termos de mercado e de caminhões nós fizemos a entrada do Euro5 e sabemos que boa parte das montadoras criou um grande pulmão do Euro3, na minha opinião particular talvez isso tenha criado um problema na implantação da Euro5 no inicio do ano, nós temos o problema de economia, sofrendo na questão da Europa, você acha efetivamente que nós estamos andando de lado ou estaremos andando para traz.

 

Frank Woodhead:Houve uma concentração de compras e obviamente na produção de Euro3 no final do ano passado, e umas das razões por quais se vendeu tanto caminhão. O pessoal em uma maneira geral da boa vindas ao Euro5 como conceito de opção passivo ambiental, mas obviamente tem aquele receio de toda coisa nova, não quer ver para testar, não quer ver como vai funcionar. Além disso, o caminhão é um pouco mais caro, o diesel para ele também é um pouco mais caro em torno de dez a quinze por cento, e essas inércias iniciais são comuns, mas agora que eu saiba acabou o estoque de Euro3, nenhuma indústria tem mais Euro3 para venda e agora quem está comprando tem que comprar Euro5 direto.

 

 

Chico da Boleia:Você falou que está com uma expectativa muito boa para a feira, você como o vice-presidente da SETCERGS, nós temos aí a lei do motorista prorrogada com problemas, nós temos o fim da carta frete instalação de pagamento eletrônico frete sendo questionado, inclusive vocês tiveram uma liminar aqui, que a liminar caiu. O que esperar do segundo semestre?

 

 

 

Frank Woodhead:Bom, vamos por parte, a carta frete, nós continuamos achando que a ANTT revogou o sistema financeiro brasileiro, ou seja, se eu quero te pagar em reais eu posso pagar em reais, mais aí você pensa “ah eu não posso, ele revogou esse sistema”. Eu acho que só agora que todo mundo está se dando conta desse problema. O segundo, em relação à lei, realmente nós somos a favor da regulamentação, mas tem pelo menos dois itens que nos afetam diretamente os que os motoristas celetistas com vinculo empregatício e tem uma diferenciação muito grande em relação ao autônomo e em relação ao motorista estrangeiro, eu acho que elas deviam ter uma isonomia, se todo mundo pode dirigir digamos doze horas ou onze horas que seja, mas isso é um tabu perante a CLT esse é um problema bastante sério, o segundo é onde parar para cumprir essa Inter jornada, nós temos tentado botar em funcionamento para nossa empresa, eu tive caminhões vindo de Santos que tiveram que andar 400 km a mais que o previsto para poder para em um posto e realizar seu descanso, o posto também não obrigado a receber os caminhões, então essa parte vetada pela lei pela presidente Dilma realmente nos pegou de surpresa e na verdade nos tirou a condição básica para que você possa oferecer ao motorista as condições mínimas de conforto para anoitar, sem isso como exercer agora nesse primeiro momento, essa vai ser uma grande dificuldade. Segundo semestre vamos ver, dizem que vai reagir um pouco a economia no quarto e ultimo trimestre e eu particularmente acho que nós não vamos chegar nem no pib de 2,7 eu acho que vai ser menos.

 

 

Chico da Boleia: Bom amigos, aqui é Chico da Boleia buscando informação aonde ela acontece e conversando com quem está no ramo a muito tempo que é o Sr. Frank que é o vice-presidente do SETCERGS e comandante em chefe da 14ª Transposul. Chico da Boleia orgulho de ser caminhoneiro.

Comentarios