[VÍDEO] Festa do Transporte e Logística encerra o ano com celebração e sorteio de um carro 0 KM

Promovido pelo Setcergs, evento reuniu membros do TRC brasileiro e da imprensa

No dia 3 de dezembro, o Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas e Logística no Estado do Rio Grande do Sul, realizou a anual Festa do Transporte e Logística. Celebrado no Salão de Festas do Grêmio Náutico União, sede Alto Petrópolis, em Porto Alegre, o evento reuniu membros de outras entidades, como a NTC&Logística, empresários do setor e representantes da imprensa.

Dentre as atrações houve show com a Banda Nacional Kid, do grupo vocal Voice In e o DJ Grasi Colombo, encarregada da animação da pista de dança, assim como o sorteio de um automóvel Renault Sandero zero-quilômetro oferecido pelo Grupo Troca e pela Graffiare Embalagens.

Chico da Boleia foi um dos convidados para prestigiar a festa e conversou com Afrânio Kieling, presidente da entidade, quem deu alguns detalhes sobre o evento.

“Essa festa é bastante tradicional, ela ocorre todos os anos. Ela nasceu lá atrás quando a família Fração presidia esta casa e começou como um evento pequeno. Com o passar do tempo, ela foi crescendo e se tornou uma confraternização dos transportadores”, afirmou.

Neste ano, sobretudo por causa das dificuldades econômicas, a realização da festa se tornou um desafio para o Setcergs. Afrânio destaca que aventou-se a possibilidade de não realizar o evento. “Mas nós voltamos atrás”, afirmou, “o transportador é um guerreiro, um lutador, e nós não podíamos deixar de realizar essa festa e reunir nossos parceiros do TRC”.

Na edição deste ano, contrariando as expectativas mais negativas de participação do público, a festa contou com a presença de aproximadamente 600 pessoas.

“O objetivo da festa é reunir os amigos, os parceiros e também promover trocas de conhecimento e perspectivas sobre o nosso setor. Tivemos alguns camarotes de empresas que estiveram presentes, inclusive da Transposul lançando o evento de 2017.”, detalhou Afrânio.

O presidente do Setcergs também falou sobre as expectativas não cumpridas do ano de 2016, reiterando que “esperava mais desse governo” quanto à atenção dada ao TRC. “Achávamos que o ano de 2016 fosse melhor. Como não tivemos o cumprimento dessa perspectiva, acreditamos que temos que melhorar muito para que o próximo ano seja razoável. O Brasil é muito forte, muito rico e nós temos que fazer acontecer sem esperar o governo”, concluiu.

No entanto, Afrânio acredita que algumas medidas podem ajudar no crescimento do setor em 2017, tendo em vista que é quase impossível uma redução ainda maior do PIB no próximo ano. Dentre as soluções está a necessidade do governo dar mais atenção aos investimentos no setor.

“Tem muita gente querendo investir no Brasil, mas a segurança jurídica ainda é o maior entrave que temos nessa questão. Vamos continuar trabalhando para debater esse problema e resolvê-lo”, afirmou.

Redação Chico da Boleia

Comentarios