Transportadora Americana testa semirreboque alimentado por energia solar

Transportadora Americana iniciou um projeto piloto em parceria com a Sunew, empresa 100% brasileira com sede em Belo Horizonte (MG), com o objetivo de testar uma nova tecnologia em energia solar.

Os semirreboques da TA são envelopados com um filme fotovoltaico orgânico (OPV – Organic Photovoltaics), capaz de gerar energia a partir da fonte solar que, depois de armazenada, pode alimentar sistemas como GPS, freios ABS ou sistema de exaustão de forma autônoma, independente do cavalo.

“Diferentemente das estruturas convencionais, que precisam estar conectadas à bateria para garantir a operação, os modelos com a tecnologia do filme possibilitam ao motorista uma viagem mais segura, confortável e econômica”, explica o gerente de Novos Negócios da Sunew, Filipe Ivo.

Segundo Celso Luchiari, diretor da TA, a tecnologia apresenta custo baixo em relação aos benefícios. “Uma de nossas operações exige carretas cofre, com fechadura eletrônica. Com essa tecnologia, a alimentação da energia acontece de forma independente ao cavalo, evitando contra tempos como travamento das portas e perda de configuração do sistema. Ganhamos tempo e agilidade nos processos de transferência.”

Luchiari acrescenta que espera aumentar em breve o projeto piloto, podendo chegar a dezenas de veículos: “Realmente é fácil imaginar um futuro próximo onde todos os nossos veículos possam ser sustentáveis e eficientes.”

O sistema garante autonomia total ao semirreboque. Evita o aumento da temperatura do baú e possíveis perdas de produtos sensíveis, como medicamentos, alimentos e produtos químicos, além de permitir o uso múltiplo de energia, independente da conexão ao cavalo e do acionamento do motor, gerando uma economia indireta de combustível.

Outra vantagem do sistema consiste no rastreamento por meio de um sistema independente do cavalo, reduzindo, potencialmente, o roubo de carga.

Os filmes fotovoltaicos orgânicos, também conhecidos como OPV, são a terceira geração de células capazes de gerar energia elétrica a partir da luz do Sol. Trata-se de um filme fino, leve, flexível, com diferentes graus de transparência e altamente customizável, em termos de cor e formato.

A Sunew, fabricante do OPV, foi inaugurada em 2015 e tem entre seus investidores a CSEM Brasil (Centro Suíço de Eletrônica e Microtecnologia) e o BNDES. Empresa 100% brasileira, conta com as parcerias da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e do Governo de Minas Gerais.

Fonte: Future Transport

Comentarios