Tag: concessão

ANTT envia plano de outorga da BR-382/262/MG/ES ao TCU

ANTT envia plano de outorga da BR-382/262/MG/ES ao TCU

Notícias
ANTT envia plano de outorga da BR-382/262/MG/ES ao TCU Critério do leilão será híbrido, com combinação de menor tarifa e maior outorga A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) enviou na segunda-feira (10) o plano de outorga, as minutas de edital e o contrato da concessão da BR-381/262/MG/ES (Belo Horizonte/MG – Governador Valadares/MG – Viana/ES) para análise do TCU (Tribunal de Contas da União). O projeto consiste na concessão dos trechos para a exploração da infraestrutura e prestação de serviço público de recuperação, operação, manutenção, monitoração, conservação, implantação de melhorias e manutenção do nível de serviço. O contrato terá duração de 30 anos. O trecho tem extensão de 686,10 km e passará a 670,64 km ao final da concessão, após a realização de investimento
Balanço da Operação Réveillon no trecho sob concessão

Balanço da Operação Réveillon no trecho sob concessão

Notícias
Entre os dias 29 de dezembro e 2 de janeiro, período em que foi realizada a Operação Réveillon, a AB Triângulo do Sol registrou, aproximadamente, 354 mil veículos no trecho sob concessão. O maior fluxo ocorreu na rodovia Washington Luís (SP-310), entre São Carlos e Mirassol, com 236 mil veículos. Nas rodovias Brigadeiro Faria Lima (SP-326), entre Matão e Bebedouro, e Carlos Tonanni/Nemésio Cadetti/Laurentino Mascari/Dr. Mario Gentil (SP-333), entre Sertãozinho e Borborema, o tráfego foi de 69 mil e 49 mil veículos, respectivamente. Ao todo, foram registrados 22 acidentes, dos quais 15 sem vítima e sete com vítimas feridas. Não houve registro de acidente com vítima fatal. AB Triângulo do Sol I Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo A concessionária AB
Governo quer atrair investidor com prazo maior para obra em estradas

Governo quer atrair investidor com prazo maior para obra em estradas

Notícias
O modelo de concessão de rodovias para a iniciativa privada vai mudar para que as obras de ampliação e a oferta de serviços aos usuários acompanhem a evolução do tráfego das estradas, acabando com a concentração de investimentos nos primeiros anos de vigência do contrato. A mudança deve atrair mais investidores para os leilões de concessão de estradas. Nos leilões feitos em 2013, o governo federal exigiu que praticamente todas as obras previstas para as rodovias privatizadas fossem feitas nos primeiros cinco anos da concessão. A oferta de serviços, por sua vez, precisava ser equivalente em diversos trechos da estrada, independente do tráfego nesses locais. "Havia muita reclamação em relação ao modelo. [O investimento em cinco anos] era um fator que tirava a atratividade, principalmente
Concessão de rodovias é desafio para o governo

Concessão de rodovias é desafio para o governo

Notícias
Vinte anos depois das primeiras concessões, permanece o desafio de combinar bons serviços e tarifas justas de pedágio  Os usuários das rodovias são obrigados a optar entre estradas boas com pedágios elevadíssimos e rodovias com tarifas baixas e quase intransitáveis Para viajar por 213 quilômetros entre Ponta Grossa, no interior do Paraná, e o Porto de Paranaguá, no mesmo estado, o motorista gasta 31,9 reais em pedágios na BR-277, operada pela Rodovias das Cataratas desde 1997, uma das primeiras concessões do País. Para percorrer praticamente a mesma distância entre Curitiba e o Porto de Itajaí, em Santa Catarina, na BR-376 e na BR-101, parte das concessões federais de 2007, pagam-se 5,4 reais. Apesar do pedágio mais baixo, a estrada, operada pela Autopista Litoral Sul, é mal av