Site NovoCarro.net dá dicas de como escolher o óleo do motor do carro

CURITIBA, Brasil, 8 de agosto de 2019 /PRNewswire/ — Você sabia que comparado a função do sangue no corpo humano, o óleo, em um automóvel, é o que o faz funcionar, leva energia de um lugar para o outro, limpa e ainda move o motor?

Tipos de Óleo

O que o consumidor precisa ficar de olho é na qualidade do óleo e qual é indicado para o seu veículo, mas nunca no preço, que pode influenciar a muitas pessoas, por conta do disparate de diferença entre marcas e tipos.

Podemos dizer que há três tipos de óleos para automóveis, sendo eles de composição sintética, semissintética ou mineral. A principal função do óleo é fazer a propulsão das peças corretamente e de forma de que haja a mínima fricção entre todas as partes, o que contribui para a redução do desgaste dos materiais e dê uma temperatura menor e com pouco ruído.

Os óleos sintéticos são criados especialmente em laboratórios e junto com eles vem alguns componentes e aditivos que contribuem para a eliminação de borras, diminuindo o atrito entre as peças e o ruído, além de colaborarem para aumentar a durabilidade em relação a oxidação. Este é o tipo de óleo de motor considerado mais caro.

Já os semissintéticos contam com partes minerais e sintéticas e, claro, o seu preço é intermediário entre os três modelos, por conta desta mistura.

Os minerais são os mais baratos e são derivados de compostos do petróleo e são eles que você vê nas propagandas, faixas e cartazes nos postos de gasolina ou lojas especializadas com preços muito atraentes para os consumidores.

Utilização correta do óleo

Tanto faz se o carro funciona com combustível flex, diesel, etanol ou gasolina, o que é importante saber é que o óleo do motor deve ser utilizado de forma correta e com muita atenção. Outro ponto importante a ser pensado é a sua troca no período correto para que não haja danos tanto a vida útil do automóvel quanto ao motor.

Automóveis que permanecem muito tempo parados, sem funcionar, precisam que o óleo do motor seja trocado na periodicidade de seis meses a um ano. Com isso, o proprietário do veículo garante uma longa vida útil dos mecanismos.

Como verificar o estado do óleo do motor

Saiba que ter o óleo do motor não é só fazer a troca na periodicidade correta. Além disso, o proprietário do veículo tem que ficar sempre de olho nele e no seu nível, fazendo sempre um check up.

O ideal é que essa vistoria seja feita todos os meses e que o automóvel esteja em um lugar que seja plano e com o veículo frio. Os três pontos que devem ser observados para checar se é hora de realizar a troca do óleo do motor, mesmo que fora do prazo previsto, é o nível, viscosidade e aparência. Se tudo isso estiver correto, é sinal de que não é a hora de fazer a troca. Mas, se o óleo do motor estiver muito grosso e com a aparência grossa, a substituição do óleo deve ser feita imediatamente. Uma boa dica é que com veículos muito antigos, a verificação destes itens deve ser feita a cada quinzena.

Sempre que a troca é realizada, você deve anotar a quilometragem e assim fazer o acompanhamento para caso seja preciso fazer a substituição no período inferior ao indicado pelo fabricante do produto, verificando que o nível baixou muito ou foi gasto muito óleo, a sugestão é que você procure um mecânico, pois seu automóvel pode estar com problemas de alto consumo de óleo de motor ou até mesmo vazamentos.

A melhor forma de checar é ver se o nível está entre as duas barras da haste que faz a medição. Se ela estiver, indica que o funcionamento está normal. Mas se estiver acima você poderá ter problemas na performance do automóvel e de pressão no cárter.

Para conferir mais dicas e notícias sobre Carros, acesse o site https://www.novocarro.net/ .

BLOGOLANDIA LTDA.
Avenida Cândido de Abreu, 776 / 803 – Centro Cívico
CEP: 80.530-000 – Curitiba – Paraná – Brasil
www.blogolandialtda.com.br
blogolandiabrasil@gmail.com
+55 (41) 2105-5913
+55 (41) 9 9142 0228
+55 (41) 9 9255 7758

FONTE Site Novo Carro

Comentarios