Obras da Sinotruck pode ficar pronta antes do previsto

Montadora de caminhões deve ser instalada na cidade antes do prazo previsto, ou seja, deve ficar pronta em 2015, não em 2017

A previsão é que as obras da Sinotruk em Lages devam iniciar ainda este ano. Em 60 dias, a terraplanagem do terreno deve começar, a informação é de um dos investidores da Sinotruk, Mauro Wolfart.

A empresa tem um compromisso com o Estado de concluir a instalação até 2017, porém o prazo deverá ser antecipado para 2015. “Tivemos alguns atrasos na programação, mas está tudo certo para que a fábrica seja instalada, teremos dois anos para concluir a obra, os empecilhos estão praticamente solucionados”, afirma Wolfart.

Ele explica, ainda, que aguarda a publicação no Diário Oficial para poder vender os 400 caminhões da Sinotruk que estão parados no porto devido a um decreto da presidente Dilma Rousseff. “A Sinotruk continua sendo importadora e o processo na fábrica em Lages também foi interrompido por estas questões que são interligadas. Um investimento desse tamanho não depende somente da gente”.

De acordo com o procurador município, Fabrício Reichert, o terreno destinado à empresa está no nome da prefeitura e totalmente quitado, podendo assim, ser feita a doação para a Sinotruck. “Estamos quase chegando ao final das nossas obrigações como município, estamos agindo com cautela para que não ocorram erros e nem precipitações”.

 Questionado sobre a licitação para a terraplanagem, Reichert explica que ela ainda não aconteceu porque a prefeitura está aguardando o projeto da obra que define a área que será utilizada. “Estamos fazendo a desmembramento da área que será dividida em três partes, para a área do parque tecnológico a licença ambiental está liberada, iremos fazer o pedido junto à Fatma para a área destinada à Sinotruk”.

 A empresa em Lages

 Praticamente todas as peças, com exceção de vidros e pneus são feitos pela própria empresa. Na fábrica lageana, a ideia é nacionalizar ao menos 65% das peças. O pico de produção está planejado para janeiro de 2016, quando o investimento ultrapassará R$ 1 bilhão. Se almeja aumentar o número de caminhões fabricados em 60% durante os dois primeiros anos de operação, chegando a 8 mil unidades anuais.

Publicidade:

Consorcio DAF
  •   Serão 400 empregos diretos e outros 700 indiretos,
  •   Investimento inicial de R$ 300 milhões,
  •   Investimento em dois anos de operação R$ 1 bilhão (estimativa).
  •   Produção inicial:  5 mil caminhões/ano
  •   Produção plena:  8 mil caminhões/ ano

Comentarios