Leandro Totti levanta a taça pela quarta vez na Fórmula Truck.

O piloto da ABF Racing Team, Leandro Totti, conquistou a vitória pela quarta vez este ano. O paranaense que corre com um Mercedes-Benz tirou aplausos do público e acabou deixando o pole position, Régis Boessio em segundo lugar. A oitava etapa do GP Crystal de Fórmula Truck, em Guaporé, foi emocionante e contou com um público animado e pilotos inspirados.

Foto: Larissa Jacheta Riberti
Foto: Larissa Jacheta Riberti

Logo nas primeiras voltas a corrida se revelou acirrada. Régis Boessio, da Boessio Competições, largou na pose position, seguido de Felipe Giaffone, da RM Competições e de Beto Monteiro, da Scuderia Iveco. Leandro Totti figurava em quarto lugar no grid com seu caminhão Mercedes-Benz.

Com 13 minutos de corrida, Djalma Fogaça, o “Caipira Voador” da Ford/DF Motorsport, abandou a prova por problemas no cano de óleo que abastecia a turbina de seu caminhão. Um pouco antes, Danilo Dirani, da mesma equipe, e que havia largado em sexto no grid, também parou.

As primeiras posições foram acirradamente disputadas durante toda a corrida. Boessio lutava para manter a primeira colocação, enquanto Totti pressionava Beto Monteiro para a ultrapassagem – o que conseguiu na terceira volta. Na quinta volta, Totti conseguiu ultrapassar Giaffone. Enquanto isso, Wellington Cirino tentava assumir a terceira posição.

Na intervenção programa do Pace Truck, que foi feita na 14a volta, Regis Boessio mantinha-se na primeira colocação, seguido de Leandro Totti, Felipe Giaffone, Wellington Cirino e Beto Monteiro. Os cinco primeiros receberam pontos de bonificação. Com isso Totti acumulava 133 pontos na liderança do Campeonato Brasileiro, contra 106 de Monteiro e 102 de Giaffone. Até então, a melhor volta da prova tinha sido Boessio com o tempo de 1:28.439 a uma velocidade de 125.37 km/h.

A relargada foi dada aos 30 minutos de prova. Na 18a volta Leandro Totti pressionou e, depois de uma abertura de Boessio, assumiu a liderança. Durante a coletiva de imprensa, Regis Boessio, relatou que tinha consciência de que seu caminhão não poderia aguenta o ritmo até o final da prova. “Desde o início da prova o caminhão estava bom pra um treino de corrida, mas não era muito rápido. Giaffone ficou o tempo todo muito próximo e no meio da prova eu sabia que não conseguiria mais segurar o Totti com um caminhão de treino. Se eu arriscasse eu podia acabar perdendo o controle, por isso eu preferi deixar ele passar e garantir o final de prova.”

Pouco tempo depois da relargada programada o Pace Truck foi acionado mais uma vez, pois André Marques, da RM Competições, teve problemas com o cambio, não conseguiu realizar a redução de marcha e bateu na traseira de Luiz Lopes, da ABF Racing Team. Depois da limpeza da pista, da remoção do caminhão e da relargada, faltavam mais cinco minutos de prova. Beto Monteiro, da Scuderia Iveco, mais uma vez teve problema com o pneu dianteiro que estourou, bateu no muro e deixou livre a quinta colocação, assumida por Roberval Andrade, da Ticket Car Corinthias.

A oitava etapa do GP Crystal de Fórmula Truck terminou com Leandro Totti em primeiro, Regis Boessio em segundo e Felipe Giaffone em terceiro. A quarta e quinta colocações foram conquistadas por Wellington Cirino e Roberval Andrade, respectivamente.

Durante a coletiva de imprensa, Felipe Giaffone frisou a situação confortável assumida pela vitória de Totti e a necessidade dele e dos outros pilotos terem que se recuperar para brigar pelo título do campeonato brasileiro. “A vitória foi merecida, acho que ele tem um bom motor, mas tá muito acertado de chassi. Fique muito surpreendido como eles estão bons de freio, de controle.” Completou, referindo-se ao desempenho e ao caminhão do companheiro.

O final da prova reduziu para três os candidatos ao título do campeonato brasileiro de Fórmula Truck. Leandro Totti segue no topo da tabela com 158 pontos, seguido de Felipe Giaffone com 119 e Beto Monteiro, que soma 106. A vantagem de pontos aberta por Leando Totti nesse final de semana, em Guaporé, evidenciou o bom desempenho do piloto e também de sua equipe. Entretanto, ainda faltam duas corridas e na Fórmula Truck, é difícil garantir um resultado. A próxima etapa acontecerá dia 11 de novembro no Autódromo Internacional de Curitiba.

Os dados abaixo são da Fórmula Truck e mostram como ficou a classificação dos pilotos na oitava etapa e também no campeonato brasileiro.

Depois de 26 voltas, o resultado do Grande Prêmio Crystal, na pista de Guaporé, foi o seguinte:

1º) Leandro Totti (PR/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, 1h01min24s023

2º) Régis Boessio (RS/Mercedes-Benz), ABF Desenvolvimento Team, a 1s773

3º) Felipe Giaffone (SP/MAN-Volkswagen), RM Competições, a 2s199

4º) Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, a 2s445

5º) Roberval Andrade (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, a 2s826

6º) Geraldo Piquet (DF/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, a 6s161

7º) Adalberto Jardim (SP/MAN-Volkswagen), AJ5 Competições, a 6s975

8º) Paulo Salustiano (SP/Volvo), ABF/Volvo, a 8s720

9º) Renato Martins (SP/MAN-Volkswagen), RM Competições, a 9s098

10º) Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, a 11s736

11º) Luiz Lopes (SP/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, a 13s172

12º) Luiz Pucci (ARG/Volvo), ABF/Volvo, a 13s820

13º) Pedro Gomes (SP/Ford), 72 Sports, a 17s278

14º) João Ometto Neto (SP/Iveco), Marinelli Competições, a 26s814

15º) Beto Monteiro (PE/Iveco), Scuderia Iveco, a 4 voltas

16º) André Marques (SP/MAN-Volkswagen), RM Competições, a 5 voltas

NÃO COMPLETARAM

Débora Rodrigues (SP/MAN-Volkswagen), RM Competições, a 11 voltas

Valmir Benavides (SP/Iveco), Scuderia Iveco, a 18 voltas

Djalma Fogaça (SP/Ford), 72 Sports, a 19 voltas

Danilo Dirani (SP/Ford), 72 Sports, a 19 voltas

João Marcos Maistro (PR/Volvo), Clay Truck Racing, a 22 voltas

Melhor volta: Andrade, na 24ª, 1min27s561, média de 126,631

A classificação do campeonato: 1º) Totti, 158 pontos; 2º) Giaffone, 119; 3º) Monteiro, 106; 4º) Cirino, 82; 5º) Marques, 81; 6º) Salustiano, 77; 7º) Andrade, 76; 8º) Boessio, 64; 9º) Jardim, 47; 10º) Piquet, 46; 11º) Benavides, 44; 12º) Marinelli, 39; 13º) Martins, 37; 14º) L. Reis, 33; 15º) Rodrigues, 32; 16º) Maistro, 30; 17º) Lopes, 22; 18º) Bueno, 21; 19º) Pucci, 17; 20º) Muffato, 12; 21º) J. Reis, 11; 22º) Dirani, 9; 23º) Fittipaldi e Gomes, 7; 25º) Ometto Neto, 1.

Por Larissa Jacheta Riberti

 

Comentarios