Ibama concede licença para a duplicação da Serra do Cafezal

A Autopista Régis Bittencourt, concessionária administrada pela OHL Brasil, divulgou hoje uma nota oficial confirmando a concessão da Licença de Instalação (LI) por parte do IBAMA, para a realização das obras de duplicação na Serra do Cafezal. O trecho que receberá as modificações totaliza 19 quilômetros da Serra, entre o km 344 e o km 363 da BR-116 em Miracatu (SP). Segundo informações, a licença emitida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA),  foi publicada hoje, 7 de janeiro, no Diário Oficial da União.

O documento possui algumas condicionantes administrativas e ambientais – referentes à fauna e à flora locais – que devem ser cumpridas dentro de aproximadamente 90 dias. Após esse período podem ser iniciadas a retirada vegetal e as obras. “São exemplos dessas condicionantes a coleta de amostra de água, a identificação da fauna existente, a coleta de sementes de espécies em extinção e a demarcação das áreas de intervenção para a execução das obras, além de desapropriações, detalhamento do Projeto Executivo e aprovação junto à ANTT”, informou a assessoria de imprensa da Autopista Régis Bittencourt.

Foto: Autopista Régis Bittencourt

O projeto de obra para o trecho de 19 quilômetros da Serra do Cafezal inclui uma pista com 3 faixas de rolamento no sentido São Paulo e com 2 faixas no sentido Curitiba. De acordo com a Autopista, o projeto envolve uma série de obras especiais, estrategicamente calculadas para minimizar o impacto ambiental. A transformação estrutural inclui 35 pontes e viadutos, que somam sete quilômetros, e quatro túneis com extensão total de 1,8 quilômetro. A duplicação do trecho, que já é esperada há um bom tempo pelos motoristas, vai contribuir para a melhoria do escoamento do tráfego em direção ao sul do Brasil. Contribuirá, inclusive, para a melhoria na segurança e na qualidade do trabalho de transportadores que atuam na região.

Fontes: Autopista Régis Bittencourt e IBAMA

Comentarios