Década de Ação pela Segurança no Trânsito

A violência no trânsito ceifa as vidas de aproximadamente 1,3 milhões de pessoas todos os anos e ferem outros milhões. Elas têm sido reconhecidas como um desafio pela Organização das Nações Unidas e seus Estados Membro por muitos anos. Somente na última década, no entanto, a questão ganhou a merecida proeminência entre os interesses mundiais mais urgentes quanto à saúde e desenvolvimento.

Em 2004, a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Banco Mundial lançaram o Relatório mundial sobre prevenção contra acidentes de trânsito, estabelecendo recomendações para todos os países signatários, com o objetivo de melhorar a situação da segurança viária.

O relatório foi acompanhado por um número de deliberações da Assembleia Geral das Nações Unidas e Organização Mundial da Saúde exigindo que os Estados Membros priorizem a segurança rodoviária como um assunto de desenvolvimento e saúde pública e tomem as medidas efetivas para a redução dos números crescentes de acidentes, mortes e feridos em todo o mundo.

Em 2009, a OMS publicou o Relatório sobre a situação mundial da segurança viária, a primeira avaliação da situação da segurança de trânsito em 178 países. No mesmo ano, a Comissão Mundial para Segurança Viária expediu uma convocação para uma Década de Ação pela Segurança no Trânsito. A proposta por uma Década convocou o empenho planejado em todas as sociedades, com o objetivo de chamar a atenção para a crescente crise da segurança viária. Esta convocação foi refletida na Declaração de Moscou, expedida a partir da Primeira Conferência Ministerial Mundial sobre Segurança Viária, patrocinada pelo Governo da Federação Russa, em novembro de 2009. A Década de Ação pela Segurança no Trânsito 2011-2020 foi oficialmente lançada em todo o mundo pelas Nações Unidas em 11 de maio de 2011.

Abrace a idéia você também 

Comentarios