Chico da Boleia conversa com participantes da competição ‘Melhor Motorista de Caminhão do Brasil’ – Etapa Súmare – SP

Confira as entrevistas com os três primeiros colocados e com as duas mulheres mais bem colocadas nesta etapa da competição.

Use as setas para alternar entre uma entrevista e outra.

[slider][pane]

Entrevista – Competidor Rodrigo – 3º lugar

Confira o áudio da entrevista:[jwplayer config=”so_player” mediaid=”2406″]

Chico da Boleia: Companheiro carreteiro, vamos conversar com o Rodrigo, motorista CLT da Itatibense. O que representa ganhar o terceiro lugar?

Rodrigo: É muito gratificante! É um prêmio que eu não esperava! É bom demais participar disso aqui!

Chico da Boleia: Você tem quantos anos de motorista?

Rodrigo: Em carteira, 5 anos praticamente, mas já trabalhava antes com caminhão. É a primeira vez que participo desta competição.

Chico da Boleia: Em que você sentiu dificuldade? O que você acha que pesou mais?

Rodrigo: Eu acho que foi a prova prática com o percurso com a carreta. Eu não conhecia o caminhão automático. Mas foi bom! É muito proveitoso o curso.

Chico da Boleia: Muito obrigado e parabéns!

[/pane][pane]

Entrevista – Competidor Reinaldo – 2º Lugar

 Confira o áudio da entrevista:[jwplayer config=”so_player” mediaid=”2423″]

Chico da Boleia: Amigo caminhoneiro, vamos conversar com o Reinaldo que trabalha na Transjordano. Reinaldo, quantos anos de motorista você têm?

Reinaldo: Estou com 34 anos hoje e de motorista eu estou desde os 18 anos por causa do meu pai! Ele é motorista e eu me orgulho disso. Meu pai me ensinou tudo o que eu sei hoje.

Chico da Boleia: Pelo seu pai que você se emocionou bastante na hora do prêmio?

Reinaldo: Exato! Eu me lembrei muito do meu pai que me ensinou a ser muito humilde desde garoto. E com humildade e dedicação você chega ao seu ponto máximo.

Chico da Boleia: E na competição, qual foi a maior dificuldade que você encontrou?

Reinaldo: A dificuldade que eu encontrei foi na manobra. O nível de competidores era muito alto e eu me senti um pouco inseguro na manobra.

Chico da Boleia: Você é de qual cidade?

Reinaldo: Eu sou de Barra Bonita, interior de São Paulo, e trabalho na Transjordan de Paulínia-SP.

Chico da Boleia: Parabéns pelo sucesso!

Reinaldo: Eu agradeço e muito obrigado!

[/pane][pane]

Entrevista – Competidor Duilio – Ganhador

Confira o áudio da entrevista:[jwplayer config=”so_player” mediaid=”2425″]

Chico da Boleia: Amigo caminhoneiro e carreteiro, vamos falar com o Duilio, que ganhou a primeira colocação na etapa de Sumaré-SP do Melhor Motorista de Caminhão da Scania. Duilio, como você se sente com esse prêmio de primeiro lugar aqui desta etapa?

Duilio: Estou muito feliz e realizado por estar aqui! E também por ser convidado. Isso é muito bom!

Chico da Boleia: Quanto tempo de motorista você tem?

Duilio: Tenho uns 5 ou 7 anos aproximadamente de caminhoneiro.

Chico da Boleia: E qual a maior dificuldade que você encontrou?

Duilio: O meu nervosismo! Todo mundo que estava na competição acabou dando muita risada comigo, por que eu estava muito nervoso e eu não escondo isso. Eu falo e gesticulo muito. É uma competição e a gente vem para participar, mas vem com aquele gosto de conseguir alguma coisa e Deus me iluminou com esse lugar maravilhoso. Eu só tenho que agradecer.

Chico da Boleia: E você teve alguma experiência na família de ser motorista de caminhão?

Duilio: Foi por acaso! Eu só tive um primo que foi caminhoneiro e ninguém queria que eu fosse caminhoneiro. Os meus amigos, meus primos, minha mãe, minha esposa, ninguém queria. Eu matei um leão por dia para estar aqui e valeu a pena! Espero que eu continue e o que eu aprendi eu possa passar para os outros e melhorar a nossa classe.

Chico da Boleia: Parabéns pelo primeiro lugar!

 

[/pane][pane]

Entrevistas – Competidoras Ângela Cristina Garcia e Ana Maria Martins de Oliveira

Chico da Boleia: Amigo caminhoneiro e carreteiro, vamos conversar com a Ana e a Ângela, ambas as mulheres a estar classificadas para uma etapa regional. Elas são vitoriosas pois entre 7 mil inscritos, elas se classificaram entre os 76 e participaram brilhantemente da etapa em Sumaré-SP. Qual foi a maior dificuldade para vocês encararem essa competição?

Ana: O nervosismo e a emoção tomou conta, mas no final ocorreu tudo bem.

Chico da Boleia: Qual caminhão você dirige no dia-a-dia?

Ana: Eu dirijo uma Scania 400 que é bem diferente do qual eu dirig na prova.

Chico da Boleia: E como é que foi se sentar em um caminhão que você nunca tinha dirigido ainda e fazer essa prova de manobra que é um tanto quanto complicada?

Ana: É diferente por ser um caminhão automático. Então a gente sente dificuldades para poder manobrá-lo. Mas, no fim, acabou dando tudo certo!

Chico da Boleia: Quanto tempo você tem de motorista?

Ana: Tenho 6 meses de registro e 3 de direção.

Chico da Boleia: Você é natural de onde?

Ana: Sou de natural de Descalvado e moro Porto Ferreira.

Chico da Boleia: Você é autônoma ou trabalha com CLT?

Ana: Eu sou registrada. Trabalho na Transportadora Porto Ferreira (TPF).

Chico da Boleia: E eles te apoiaram para você estar nesse evento?

Ana: Sim, me deram o maior apoio!

Chico da Boleia: E você Angela, quanto tempo de volante?

Angela: Tenho 1 ano e oito meses.

Chico da Boleia: Mais uma recente de volante! E por que resolveu ser motorista de caminhão?

Angela: Para ter mais emoção na vida!

Chico da Boleia: E no dia-a-dia do trabalho, com qual caminhão você trabalha?

Angela: O Howo que é da Sinotruck. Um caminhão chileno que está chegando no Brasil.

Chico da Boleia: E tem muita diferença com o da Scania que você pegou?

Angela: Sim, muita diferença!

Chico da Boleia: E você conseguiu fazer a prova de estacionar de ré e depois você teve problemas no toco. O que houve?

Angela: De derrubar com a roda, a gente que trabalha no dia-a-dia, não é para relar em nada. Foi difícil tentar relar em alguma coisa que era a prova. É o medo de não saber se é para relar ou não, foi o que aconteceu.

Chico da Boleia: E como é que foi a sensação de participar e de chegar praticamente na semi-final?

Angela: Nossa, eu sou uma heroína!

Chico da Boleia: Amigo caminhoneiro e carreteiro, como a gente falou, são duas mulheres que enfrentaram 7 mil pessoas e chegaram entre os 76 e brilhantemente participaram das etapas. É a mulher chegando na nossa área, chegando no nosso setor! E você companheiro caminhoneiro, elas estão a pouco tempo e mostraram competência. Nós da estrada, que estamos há anos, precisamos mostrar essa competência e seriedade também.

[/pane][/slider]

 

 


Comentarios