Base de dados nacional conta com informações de trânsito de 26 estados

A ferramenta poderá apontar, por exemplo, quais são os pontos de atenção no trânsito e onde há maior número de acidentes e óbitos. (Foto: reprodução)

Base de dados nacional conta com informações de trânsito de 26 estados

Renaest vai permitir a adoção de novas políticas públicas para redução de acidentes e vítimas

Elaborada pelo Governo Federal, a primeira base de dados nacional desenvolvida sobre acidentes de trânsito no país já conta com as informações de 26 estados brasileiros. O Registro Nacional de Acidentes e Estatísticas de Trânsito (Renaest), que entrou em funcionamento em fevereiro, possibilita o compartilhamento de dados detalhados, como causas, horários das ocorrências e perfil de vítimas.

O sistema consolida dados de 26 unidades da Federação coletados tanto nas vias urbanas quanto nas rodovias, estaduais ou federais, permitindo a apuração dos resultados globais, individuais e o cruzamento de indicadores para identificação de perfis e pontos críticos. A consulta das informações é feita em um painel on-line. A ferramenta poderá apontar, por exemplo, quais são os pontos de atenção no trânsito e onde há maior número de acidentes e óbitos.

Com isso, é possível diagnosticar se o acidente é causado por excesso de velocidade, falhas na sinalização ou mesmo imprudência e atacar diretamente a fonte, salvando vidas. Para o diretor-geral do Denatran, Frederico Carneiro, este sistema será revolucionário no que diz respeito ao cenário de segurança viária. “Nosso objetivo é consolidar todos os dados sobre acidentes de trânsito para que, assim, seja possível analisar e evitar o máximo os acidentes e os óbitos nas vias”, afirmou.

O painel conta com um mapa do Brasil, com a indicação em cores daqueles estados que já enviaram os dados no formato e modelo definido, devidamente homologados pelo Denatran. Futuramente, o Renaest será integrado aos demais sistemas do Denatran, agregando informações sobre o perfil dos condutores, os veículos e as infrações de trânsito, ampliando a disponibilidade de informações, o que permitirá análises mais precisas e, portanto, decisões mais fundamentadas sobre o tema.

Fruto de parceria com a multinacional Ambev, a Falconi, empresa de soluções em gestão e tecnologia, e o Serpro, prestador de serviços de tecnologia da informação para o Denatran, o projeto conta com o apoio da United Nations Institute for Training and Research (Unitar), e vem sendo desenvolvido desde 2019 com a participação e o engajamento de todos os estados e o Distrito Federal

Fonte: Assessoria Especial de Comunicação/Ministério da Infraestrutura

Comentarios