Fórmula Truck e segurança nas estradas!

Foto: http://www.em.com.br

Olá companheiros e companheiras da estrada!

Este é o meu novo blog! O blog do Chapa! Toda quinta-feira escreverei aqui dicas da estrada, de restaurantes, de segurança, de postos de combustíveis, de mecânicos e também outras novidades e lançamentos que aparecerem no mundo dos caminhões. A vida de trabalho nos tapetes negros não é fácil não, mas os amantes desta profissão não a abandonam por nada. Por isso eu, o Chapa, estou aqui para dividir com vocês algumas experiências e também opiniões sobre o nosso ofício. Sejam todos bem vindos ao blog!

O assunto de hoje é Fórmula Truck e segurança nas estradas!

Você deve estar se perguntando: “O que a Fórmula Truck tem a ver com a segurança nas estradas?” Pois bem, meu caro amigo! Você já irá entender!

Em 1987, o idealizador e fundador da corrida, Aurélio Batista Félix, reuniu 35 pilotos no Autódromo Internacional de Cascavel, para realizarem a “I Copa Brasil de Caminhões”. Entretanto, devido a problemas de segurança e um acidente que acarretou a morte de Jeferson Ribeiro da Fonseca, a ideia de uma competição entre caminhões se congelou e só foi retomada em 1994, quando a prioridade do evento era a segurança dos pilotos. Um ano depois, então, a corrida voltou a acontecer em quatro lugares do Brasil. Finalmente, criou-se um campeonato de caminhões em 1996.

Atualmente, os caminhões que correm pela Fórmula Truck ultrapassam os 200 km/h. Eles literalmente voam baixo nas pistas dos autódromos. É comum que muitos caminhões não resistam até o fim das provas por superaquecimento, vazamento de óleo, excesso de fumaça ou problemas com pneus e freios. A intervenção programa do Pace Truck e os radares que limitam a velocidade para 160km/h, são medidas de segurança para controlar a potência dos brutos. Tudo é pensado para a segurança! Os pilotos usam roupas à prova de chamas e capacetes. Os caminhões são equipados com rádios e a estrutura do motor é reforçada para garantir que resista ao calor – o que nem sempre acontece. Nos boxes, a preocupação com a segurança das equipes também é constante. É um verdadeiro espetáculo!

O problema é que tem muito caminhoneiro pelo Brasil achando que está competindo na Fórmula Truck. E como “pilotam” mal! Já perdi as contas de quantos motoristas acompanhei que nem sequer usam o cinto de segurança pelas estradas do Brasil e aceleram com tudo os seus caminhões. A pior experiência foi numa viagem para descarregar no porto de Paranaguá, o cidadão corria tanto que eu não sabia se rezava ou urinava nas calças! Os brutos mais novos e modernos andam como máquinas de corrida! Não dá pra abusar! Existem aqueles motoristas também que não se preocupam minimamente com a segurança de terceiros nas estradas. Sabemos que a realidade da nossa profissão é dura! Longas horas de viagem, pouco descanso e um frete que é uma piada! Parece que com a Lei do Motorista (apesar da bagunça na infraestrutura das estradas brasileiras), com o fim da Carta Frete e agora com a redução do nosso Imposto de Renda, a coisa vai melhorar um pouco. Porém, será que fazemos nossa parte quando o assunto é segurança?

Vi na TV que a Presidenta Dilma Rousseff lançou, na semana passada, uma campanha pela consciência no trânsito que não só vale para os caminhoneiros como também para todos os motoristas do Brasil. É o momento de refletirmos o quanto estamos fazendo pela nossa e também pela vida de outras pessoas. O frete baixo e a falta de preocupação do Estado com a nossa profissão, não podem ser desculpas para nossa falta de responsabilidade. É o momento de trocarmos experiências com nossos parceiros e refletirmos sobre os riscos e responsabilidades de estar no volante de um bruto. Sabemos que a imprudência não é uma regra na nossa profissão e que muitos colegas dirigem com atenção e cuidado. Porém, a realidade do dia-a-dia nos mostra a falta de comprometimento de alguns caminhoneiros com a segurança alheia. Eles fecham outros carros e caminhões, não andam pelas faixas da direita, ultrapassam os limites de velocidade e se dão ao luxo de dormirem ao volante. Tem muito caminhoneiro por aí achando que é piloto de Fórmula Truck e pisando fundo em bi-trem carregado. Assim não dá, parceiro!

Dirigir em alta velocidade não significa que você é um bom motorista. Colocar a sua vida em risco, a de seu chapa e também a de outras pessoas é um baita vacilo! Não usar cinto de segurança não mostra que você é malandrão, e sim um mané! Agora, respeitar as leis e exigir um descanso quando ele é necessário, evitando o sono, é prudência e mostra que você está preocupado (a) com quem te espera em casa! Se você usa cinto de segurança, obedece a faixa da direita e o limite de velocidade, irá voar longe! Isso mostra o quanto você se preocupa com a segurança nas estradas. Respeitar as leis de trânsito é um dever do (a) caminhoneiro (a). É necessário entender que o motorista profissional também possui uma ética de trabalho e deve ser respeitado por isso. Se quisermos ter nossa profissão valorizada, é preciso fazer por merecer e exigir por isso! Vamos começar desde já?

Bom trabalho e um abraço do Chapa!

Se você tiver dúvidas, críticas ou comentários, não fique com vergonha! Aqui podemos trocar ideias e informações sobre tudo o que se refere à nossa profissão. Aqui embaixo tem um campo pra você deixar seus comentários. Também aceito sugestões de assuntos e se você quiser compartilhar sua experiência conosco, manda ver!

Comentarios