Chico da Boleia alerta os motoristas no Dia Nacional do Trânsito

 

Chico da Boleia alerta os motoristas no Dia Nacional do Trânsito

Apesar da redução do número de mortes nas vias, os cuidados devem ser mantidos

Dados preliminares do Ministério da Saúde revelam que, em 2019, o número de mortes provocadas por acidentes de trânsito apresentou redução. Entretanto, os motociclistas permanecem como as principais vítimas da imprudência nas vias de todo o país.

Ainda de acordo com o órgão, diferente do ano passado, a região Nordeste foi a líder em número de mortes totais no trânsito brasileiro, ultrapassando a Região Sudeste, campeã em 2018.

Entretanto, mesmo com a redução do número de mortes em acidentes de trânsito, os condutores devem manter o mesmo cuidado e alerta ao volante, como abordado na última live promovida por nossa plataforma multimídia, na qual especialistas destacaram os prejuízos e riscos provocados por motoristas de caminhão que costumam realizar a manobra conhecida como quebra de asa.

Ao longo desta semana, o Chico da Boleia tem acompanhado as ações de entidades e representantes do setor de transporte de cargas e, no Dia Nacional do Trânsito, celebrado nesta quinta-feira (25), gostaria de enfatizar a importância dos cuidados e da segurança que são essenciais para preservar vidas.

Ainda nesta semana, algumas mudanças no Código de Trânsito Brasileiro foram aprovadas pela Câmara, dentre elas está o aumento da validade da carteira de motorista, passando para 10 anos, para os condutores com menos de 50 anos de idade.

Outros ponto relevante foi a flexibilização para a suspensão da CNH. O motorista só poderá ter a carteira suspensa após acumular 40 pontos em multas, caso não haja nenhum infração gravíssima registrada nos últimos 12 meses – sendo assim, poderá ser suspensa ao acumular 30 pontos.

Motoristas profissionais só poderão ter o documento suspenso com 40 pontos em multas, independente da gravidade da infração cometida.

Lembrando que a Câmara aprovou 8 das 12 emendas do Senado ao texto do relator, deputado Juscelino Filho (DEM-MA), como a que proíbe converter pena de reclusão por penas alternativas no caso de morte ou lesão corporal provocada por motorista bêbado ou sob efeito de drogas.

O Código Penal impõe pena de reclusão de 5 a 8 anos para o homicídio culposo ao volante praticado por motorista embriagado ou sob efeito de drogas e pena de reclusão de 2 a 5 anos no caso de lesão corporal grave ou gravíssima. As penas alternativas podem envolver, por exemplo, o cumprimento de serviços comunitários. No entanto, com a aprovação da emenda, não será mais permitida a conversão da pena.

Vale ressaltar que o Chico da Boleia decidiu manter a campanha “Rede Solidária Chico da Boleia” até o fim deste ano. Em breve, a segunda fase do projeto estará ativa, levando ajuda aos caminhoneiros pelas principais estradas do país.

A iniciativa consiste em apoiar os trabalhadores neste momento de dificuldade, oferecendo kits de higiene, pois o combate ao coronavírus deve continuar; cestas básicas; e também informação e conscientização.

A iniciativa é aberta ao público e, no momento, convidamos empresas e entidades para colaborar com a campanha. Para saber mais basta, entrar em contato conosco.

Comentarios